Vistoria

Ministério Público faz vistoria no Centro da Juventude Canaã, no Vinhais

Superlotação e falta de infraestrutura no prédio são alguns dos problemas detectados durante vistoria.
Imirante.com25/02/2014 às 11h29

SÃO LUÍS - As promotoras Fernanda Helena e Anya Gadelha visitaram nessa segunda-feira (24), o Centro da Juventude Canaã, no bairro do Vinhais, na capital maranhense. Durante vistoria, foram constatadas alguns problemas, entre os quais, superlotação e falta de infraestrutura no prédio. A situação piorou após a interdição da Unidade da Funac da Maiobinha, em São José de Ribamar.

A promotora Fernanda Helena, da Promotoria da Juventude, afirma que a capacidade da unidade é para 30 internos e abriga, atualmente, 58. “Falta estrutura e as pessoas trabalham em condições precárias”, disse.

O Ministério Público do Trabalho acompanhou a inspeção. A promotora Anya Gadelhya afirmou que um laudo sobre as condições da unidade será divulgado nos próximos dias. “Já dá pra identificar que as condições aqui não são satisfatórias para a segurança dos trabalhadores”.

Segundo a promotoria da infância e da juventude, se a Funac não adotar medidas urgentes para melhorar a situação da unidade do Vinhais, o Ministério Público pode recomendar a interdição do prédio. A Funac não se pronunciou sobre os problemas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.