Investigação

Controladoria Geral do Município realizará auditoria no Socorrão I

Contratos vigentes vão ser analisados; a dívida do hospital chega a quase R$ 7 milhões.
02/02/2013 às 19h41

SÃO LUÍS - A Controladoria Geral do Município (CGM) deu início à auditoria no Hospital Municipal Djalma Marques. A pedido do diretor-geral do Socorrão I, Dr. Yglésio Moyses, a CGM atendeu a solicitação e designou as auditoras Barbara Quirino e Liliane Ribeiro para realizarem o procedimento de auditoria. A direção do hospital aponta um prejuízo aos cofres públicos equivalente a quase R$ 7 milhões.

Segundo a auditora, Barbara Quirino que esteve no HMDM afirmou que o objetivo da visita foi “aprofundar alguns aspectos e consolidar o início dos trabalhos”. A intenção da direção do Socorrão I é que a CGM faça uma revisão em todos os contratos vigentes no hospital.

Ainda de acordo com a auditora, que ficou responsável pela análise do material sob determinação do controlador-geral Délcio Neto, apenas quando o trabalho estiver finalizado todos os detalhes poderão ser divulgados. A partir daí, o material será encaminhado para o Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Contas do Estado (TCE), que deverão tomar as devidas providências.

“Este é apenas o início da nossa auditoria. Vamos acompanhar todo o processo, tudo o que for achado pela auditoria, vai ser importante para fazermos um trabalho consistente, com segurança para que o nosso hospital seja uma instituição transparente”, disse Yglésio Moyses.

O diretor enfatizou que vai se empenhar para combater qualquer tipo de prejuízo que tenha sido causado ao poder público na gestão passada. Além disso, ressaltou o fato de que a investigação foi iniciada logo após a direção administrativa e financeira verificar uma quantidade enorme de contratos vigentes ainda da gestão passada e também diante do déficit orçamentário deixado pela antiga gestão.

De acordo com o procurador autárquico, Duarte Júnior, já foi apresentado um relatório da dívida deixada no principal centro de saúde do município. Nas últimas semanas, foram levantados todos os dados e contratos. No total o HMDM acumula um prejuízo de R$6.575.991,38, este valor está relacionado à prestação de serviços realizados ao Socorrão I sem o devido empenho, o que acaba ferindo o artigo 60 da Lei 4.320/64.

Os primeiros resultados devem sair logo nesta primeira semana de fevereiro, mas somente com a conclusão da auditoria serão adotadas as medidas cabíveis.

As informações são da Prefeitura de São Luís.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.