São Luís

Sindicato diz que decisão do TRT é unilateral e critica omissão da prefeitura

A greve dos rodoviários é mantida. O TRT julgou o movimento como ilegal e abusivo.
Imirante.com, com informações da Mirante AM 22/05/2012 às 09h10

SÃO LUÍS - O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Maranhão (STTRMA), Dorival Sousa, afirmou que a greve dos rodoviários será mantida por tempo indeterminado. Em entrevista ao jornalista Roberto Fernandes, no programa Ponto Final, na rádio Mirante AM, Dorival disse que a categoria não aceita a decisão da Justiça do Trabalho. Na opinião dele, a medida adotada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MA) é unilateral. "É uma decisão que fortalece o empregador do transporte coletivo para que ele explore ainda mais os trabalhadores. E não podemos concordar com essa situação", admite o presidente do Sindicato dos Rodoviários.

Dorival Sousa aproveitou para criticar a Prefeitura de São Luís pela omissão com a greve dos rodoviários. Ele disse que a prefeitura pode interferir no impasse, pois ela tem o controle da concessão do transporte coletivo de São Luís. "A prefeitura tem as planilhas de custos das empresas do transporte coletivo de São Luís. Não é preciso aumentar as tarifas, mas intermediar de maneira coerente na negociação. Dessa forma, a Prefeitura não está priorizando os trabalhadores e tampouco à população", assegurou.

Com a ausência dos ônibus, os usuários se sentem prejudicados. Muita gente tem optado pelo transporte alternativo para se locomover.

Ilegal e abusiva

O Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA) julgou a greve ilegal e abusiva. O TRT, também, determinou a aplicação de multa diária de R$ 40 mil contra o sindicato da categoria e autorizou os empresários a demitirem os grevistas por justa causa e contratarem outros trabalhadores para os postos de trabalho.

Além da multa diária de R$ 40 mil, a presidente do TRT-MA aplicou multa de R$ 10 mil contra o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Maranhão pela paralisação da última sexta-feira.

Segundo a presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT), a desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, a decisão visa garantir o interesse da população da cidade e direito constitucional de ir e vir.

Os rodoviários reivindicam um reajuste salarial de 16%, tíquete-alimentação de R$ 450 e inclusão de mais um dependente nos planos de saúde e odontológico.

Inquérito e demissão

A presidente do TRT expediu um ofício para a Superintendência Regional da Polícia Federal (PF), requisitando a instauração de inquérito para apuração crime de desobediência à ordem judicial e perturbação da ordem pública, e outros ofícios ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Comando Geral da Polícia Militar, solicitando reforço policial nas garagens de ônibus.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.