Presidenciáveis participam de debate decisivo.

03/10/2002 às 16h03

Os quatro candidatos com chances de conquistar o cargo de presidente da República na eleição deste mês se encontram diante de 30 milhões de telespectadores na noite desta quinta-feira, no debate mais aguardado da campanha, com transmissão ao vivo pela TV Mirante a partir das 22h20.

A audiência deverá ser a maior desde o debate que opôs Lula e Collor no segundo turno de 1989.

O debate entre os quatro principais candidatos à Presidência será o último grande fato decisivo agendado para a eleição.

A partir de sexta, os concorrentes não podem fazer campanha. Políticos e assessores conferem tanta importância ao encontro que todos concordaram em antecipar o fim dos compromissos públicos de campanha um dia antes do previsto, nesta quarta-feira.

Os candidatos investiram as últimas energias em minuciosos treinamentos de perguntas e respostas com seus assessores e marqueteiros.

Qualquer deslize no debate pode acarretar em grande prejuízo para os que estão à frente nas pesquisas de intenção de votos - e um desempenho surpreendente pode alavancar um candidato na preferência do eleitorado brasileiro a três dias das eleições.

Preparação - O candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva - que já admitiu em entrevistas ter se preparado mal para o debate com Fernando Collor de Mello em 1989 - cancelou a agenda dois dias antes do evento. Fez o último comício na terça-feira em São Bernardo do Campo, São Paulo, e preferiu descansar até a quinta. Lula deve manter o mesmo comportamento dos debates anteriores.

José Serra (PSDB) está desde terça-feira se preparando para o debate. De acordo com sua equipe, Serra leu cerca de 400 páginas de documentos sobre os temas do encontro. Ele pretende atrair Lula para o debate e fazer com que o petista abandone sua postura de evitar conflitos diretos. Serra é quem aparece logo depois de Lula nas pesquisas, e quer garantir a realização do segundo turno.

Anthony Garotinho (PSB) pretende manter a estratégia dos debates anteriores, insistindo em atacar o governo e Serra, que está à sua frente nas pesquisas, para obter uma vaga no segundo turno com Lula.

Ciro Gomes (PPS) também não deve alterar sua tática - desqualificar o candidato governista, evitar confrontos diretos com Lula e Garotinho e apresentar-se como melhor candidato de oposição.

Rumores - O debate começa logo que terminar a novela Esperança. O mediador será o jornalista William Bonner. Vários rumores cercaram o evento - incluindo a possível divulgação de denúncias graves entre os rivais e até a renúncia de um deles - mas todos foram negados. Serão quatro blocos de perguntas entre os candidatos num programa com duração prevista de duas horas.

Os marqueteiros e as "torcidas" dos candidatos não poderão ficar no estúdio de gravação, que terá apenas a presença dos quatro concorrentes, do mediador e da equipe de produção.

A medida visa evitar confrontos entre os acompanhantes de cada rival. Os marqueteiros poderão conversar com os candidatos apenas nos intervalos - todos ficarão em salas isoladas dentro do estúdio.

Lula, Serra, Ciro e Garotinho ficarão em pé durante todo o debate e não poderão exibir qualquer documento, pois não há tempo hábil para que se comprove a legitimidade dos papéis. Um sorteio deve definir a posição dos rivais no palco.

William Bonner poderá intervir nas respostas quando for necessário - por exemplo, quando candidatos evitarem falar sobre o que foi perguntado.

Edição - Além da grande expectativa de audiência, a Globo espera usar o debate decisivo para apagar as críticas sobre a edição do debate de 89, exibida no Jornal Nacional.

Na época, o debate decisivo foi acompanhado pela maioria dos eleitores apenas no dia seguinte, no compacto do telejornal.

Lula apareceu bem menos que Collor, que ganhou a eleição presidencial dias depois.

Desta vez, como precaução, a Globo não exibirá resumos editados do debate nos telejornais da emissora. Além disso, a tradicional pesquisa sobre quem foi o vencedor do debate, que seria realizada pelo Ibope.

A próxima pesquisa divulgada pela emissora, porém, será diretamente influenciada pelo encontro, já que as entrevistas serão feitas entre sexta-feira e sábado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.