Debate no PI evidencia união das oposições contra Hugo

Agência Nordeste 03/10/2002 às 15h05

TERESINA - O debate na TV Clube, afiliada da Globo no Piauí, entre os oitos candidatos a governador, foi feito em quatro blocos, durou cerca de 2h20 na noite de ontem. O candidato do PSTU ao governo do Estado, Geraldo Carvalho, participou do debate por força de liminar. O que pôde se observar no programa foi o acentuamento da polarização entre os candidatos Hugo Napoleão (PFL), candidato à reeleição, e Wellington Dias (PT). Mas todos os demais candidatos criticaram o Governo.

Nos dois primeiros blocos os candidatos perguntaram-se entre si e com temas livres. Nos dois blocos seguintes, o mediador, jornalista César Tralli, sorteava o candidato a perguntar e o tema. O debate não acrescentou muita coisa ao atual cenário político. Parecia que tinham sete candidatos contra um. Eram todos contra o governador Hugo Napoleão. Alguns pontos do debate chegaram a ser hilários. Os candidatos não respondiam às perguntas feitas ou simplesmente ignoravam o tema. Um dos candidatos, Capitão Avelar (PSL) chegou a cantar o seu jingle de campanha durante uma réplica.

Os candidatos discutiram sobre proposta para temas como Educação, Saúde, Segurança, Meio Ambiente, geração de emprego e combate à seca. Muitas respostas foram vazias. A discussão mais interessante ficou entre

Welllington Dias e Hugo Napoleão, que davam as respostas mais objetivas e concretas a todas as perguntas.

Os candidatos Joaquim Saraiva (PSB), Acilino Ribeiro (PPS) e Geraldo Carvalho (PSTU) se preocupavam mais em difundir as idéias institucionais de seus partidos do que se ater ao tema questionado. Todos frisaram os candidatos a presidente, fazendo referência as suas propostas. Já Jônatas Nunes (PMDB), Judson Barros (PV) e Capitão Avelar (PSL) divagaram nas respostas e sempre tentavam ligar o nome de Hugo Napoleão a temas como oligarquia e atraso.

Geraldo Carvalho só participou do debate porque o juiz Haroldo Rehem concedeu uma liminar condicionando a realização do debate a participação do candidato. A Glodo disse que não convidou o PSTU porque o partido não tem representação no Congresso Nacional. Saraiva insistia em falar de Anthony Garotinho no governo carioca. Acilino dizia-se o candidato de Ciro Gomes e Geraldo Carvalho só queria suspender o pagamento da dívida rompendo com o FMI e a Alca.

Nas considerações finais, Wellington Dias criticou Hugo Napoleão e disse que o eleitor deve ter a liberdade de escolher o melhor candidato sem pressão, ameaça ou compra de votos. Ele pediu respeito a liberdade de expressão e garantias de igualdade na concorrência. Hugo Napoleão comentou que todos se preocuparam com ele e seu governo. Ele acentuou suas propostas e enfatizou as ações que já estão sendo feitas nos dez meses de governo. No final do debate, Wellington Dias e Hugo Napoleão, que ficaram lado a lado, se cumprimentaram cordialmente.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.