Investigação

Reintegração de posse ilegal termina com dois presos, entre eles um policial militar

O fato aconteceu nesse domingo (18), na comunidade Engenho.
Imirante.com / com informações da Mirante AM19/02/2018 às 16h45
Reintegração de posse ilegal termina com dois presos, entre eles um policial militarComunidade Engenho, em Paço do Lumiar. (Foto: divulgação)

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR – Uma operação policial, realizada na comunidade Engenho, no bairro Nova Terra, em São José de Ribamar, nesse domingo (19), resultou na autuação em flagrante e encaminhamento de duas pessoas a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

LEIA TAMBÉM:

Protesto e tumulto marcam reintegração de posse

Juiz determina reintegração de posse de propriedade após inspeção judicial​

De acordo com informações da polícia, nesse domingo, o 190 recebeu uma denúncia de que os moradores da comunidade Engenho estavam sendo ameaçados por diversas pessoas que tentavam expulsar e demolir as casas da localidade. Inclusive, no local, tiros foram disparados para o alto.

A Polícia Militar esteve no local e acabou conduzindo duas pessoas, entre eles, um sargento da PM, identificado como Edson Sousa Lima, de 46 anos de idade, lotado no Comando de Segurança Comunitário e Rafael Diniz dos Anjos.

Em entrevista à rádio Mirante AM, o delegado Thiago Bardal, da Seic, informou que ontem, por volta de 8h, cerca de oito pessoas chegaram armadas na comunidade Engenho efetuando vários disparos de arma de fogo contra os moradores da localidade. Ainda de acordo com o delegado Thiago Bardal, essas pessoas chegaram na comunidade com caçambas e tratores, prontos para realizarem a demolição de várias casas no local, expulsando as pessoas que ali residem.

“Na semana passada, o desembargador Raimundo Nonato Magalhães Melo deu uma decisão suspendendo essa reintegração de posse. Pois, de acordo com as investigações, há indícios de que o dono das terras possua documentos falsificados da sua matrícula”, informou o delegado Thiago Bardal.

De acordo com o delgado Thiago Bardal, mesmo com a suspensão da reintegração de posse dado pelo desembargador Raimundo Nonato, essas pessoas autuadas chegaram usando de violência para tentar expulsar os moradores de lá.

A Polícia Militar chegou rapidamente ao local. De acordo com o delegado, o sargento da PM estaria organizando o movimento de reintegração de posse na localidade e Rafael Diniz estaria responsável pela demolição das casas.

Os dois homens que estavam à frente do movimento foram autuados em flagrante por tentativa de homicídio, disparo de arma de fogo, organização criminosa e outros crimes.

Ainda de acordo com o delegado Thiago Bardal, Rafael Diniz já se encontra no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, a disposição do Poder Judiciário e o sargento Edson foi encaminhado ao Comando Geral da Polícia Militar, onde também ficará à disposição da Justiça. “Nesta segunda-feira (19) mais de 10 pessoas já foram ouvidas. As investigações continuam a fim de descobrir quem são ao outras pessoas envolvidas no caso”, contou Thiago Bardal.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.