Julgamento

Dupla é condenada por homicídio no município de Santa Rita

Segundo a CGJ, Dimiarlison Soares Baima e Railson Soares Oliveira receberam, cada um, a pena de 12 anos de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado.
Imirante.com, com informações da CGJ-MA12/04/2019 às 15h36
Dupla é condenada por homicídio no município de Santa RitaConforme a denúncia, esse crime aconteceu em 06 de maio de 2017, no Povoado Mata dos Pires. (Foto: Reprodução)

SANTA RITA - A Comarca de Santa Rita realizou três sessões do Tribunal do Júri realizadas na última semana, nos dias 2, 4 e 8. O primeiro júri apresentou como réus Dimiarlison Soares Baima e Railson Soares Oliveira, acusados de crime de homicídio praticado contra a vítima Martinho Domingos dos Reis. Eles foram considerados culpados e receberam, cada um, a pena de 12 anos de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Conforme a denúncia, esse crime aconteceu em 6 de maio de 2017, no Povoado Mata dos Pires, localidade de Santa Rita, onde os dois homens, contando com a ajuda de um terceiro identificado como Matheus (que morreu em confronto com a polícia em outro caso), teriam armado emboscada para matar a vítima Martinho Domingos.

Leia também:

Índios condenados por latrocínio são presos em Barra do Corda

Homens condenados por violência contra a mulher são obrigados a participar de grupo reflexivo

Na data e local citados, a vítima e um outro homem estariam em uma motocicleta, dirigindo-se até a residência do senhor conhecido como “Orlando”, localizada no Povoado Mata dos Pires, com o intuito de receber um dinheiro referente à venda de um animal. Ao retornarem, por volta das 14 horas, tiveram que fazer uma parada para atravessarem um igarapé, ocasião em que os denunciados saíram de dentro de uma moita e passaram a efetuar disparos de arma de fogo em direção à cabeça da vítima, a qual uma vez atingida foi ao chão. Após o ocorrido, os denunciados fugiram. A única testemunha do delito reconheceu os denunciados. O motivo, segundo apurado pela polícia, teria sido vingança em virtude da vítima ser um dos mandantes do assassinato do vereador Miguel, tio dos denunciados.

No júri do dia 4, o réu foi Manoel da Conceição Lopes Júnior, que estava sendo acusado pelo crime de tentativa de homicídio praticado contra os policiais militares Edelvan da Silva Estrela e Ruan Bastos Silva. A denúncia informa que o crime ocorreu em 27 de maio de 2017, no Povoado Olho D’água, localidade de Santa Rita. Manoel da Conceição foi considerado culpado e recebeu a pena de 06 anos. Depois de considerar os fatores atenuantes e agravantes, a pena final a ser cumprida ficou em 02 anos de reclusão, a ser cumprida em regime aberto. Foi apurado que Manoel e o comparsa Matheus (o mesmo do caso da vítima Martinho Domingos) estariam planejando assaltar um posto de combustível, quando foram interceptados pela polícia e reagiram a tiros.

O terceiro júri da comarca foi realizado dia 08 de abril, tendo como réu Renato de Jesus Botelho. Ele estava sendo julgado sob acusação de ter matado a tiros a vítima João Carlos Serejo, em 09 de novembro de 2015. João Carlos era cunhado de Renato. O motivo teria sido o fato de João Carlos ter, supostamente, apelidado de “Barata’. Ele foi considerado culpado e recebeu a pena de 6 anos de reclusão. Como já cumpriu 3 anos e cinco meses, ele tem ainda 2 anos e 7 meses, podendo cumprir o restante em regime aberto.

As sessões do Tribunal do Júri em Santa Rita aconteceram no plenário da Cãmara de Vereadores e foram presididas pela juíza titular Jaqueline Rodrigues da Cunha.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.