Casamento Comunitário

Casamento comunitário leva cidadania a 90 casais, em Rosário

O projeto Casamento Comunitário foi instituído pela Corregedoria da Justiça do Maranhão em 1999.
Imirante.com, com informações da CGJ-MA01/04/2014 às 22h17

ROSÁRIO - "Agora é oficial. Já convivemos tem bastante tempo e essa foi a oportunidade pra nós acertar nossa união. Fico muito feliz com essa chance que a Justiça deu para nós”. A afirmação, acompanhada de um longo sorriso, foi feita pelo senhor José Aquino dos Reis, 78 anos, durante mais uma edição do projeto casamento comunitário realizado na Comarca de Rosário. A celebração aconteceu na manhã desta terça-feira (1º) e garantiu o matrimônio de 90 casais.

O senhor José convive há 60 anos com a senhora Joana Baltazar Santos, mas só agora, por meio do projeto da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão, teve a união oficializada com sua parceira. A desembargadora Nelma Sarney abriu os trabalhos destacando a importância da instituição do matrimônio para a sociedade. “Acredito que o casamento é a mais importante instituição no seio de uma sociedade, porque é dele que se constrói a base familiar”, disse.

Para celebrar os casamentos a juíza Lucia de Fátima Quadros, que responde pela 2ª Vara de Rosário, teve o apoio dos juízes corregedores José Américo Costa e Maria Francisca Galiza. Lucia Quadros elogiou o projeto da Corregedoria, lembrando que é papel também do Judiciário estar presente nas comunidades. “A Justiça deve fazer parte da vida da comunidade. Com esse espírito é que nós demos continuidade ao projeto para garantir ao cidadão o direito de uma união regular”, pontuou.

Também foi celebrado o matrimônio de Antonio Carlos Pereira Mendes e Aline Priscila Silva Botentuit, que disseram sim aos 19 anos de idade, sendo o casal mais jovem da celebração. “Já convivemos há três anos e o casamento vem como uma prova do amor que sentimos um pelo outro”, disse Aline. Esperançoso, Antonio completou: “Vamos agora correr atrás dos nossos sonhos que é de ter nossa casa, ter nossos filhos e, acima de tudo, ser feliz”.

Outro matrimônio bastante celebrado fio o do casal Domingos Ribeiro Silva e Maria Amélia Santos. Ela é cadeirante, mas fez questão de comparecer e selar a união. Domingos explica que o amor supera qualquer barreira e que com o casamento o amor vai aumentar ainda mais. "Agora temos uma situação regular e quero poder dividir os anos que ainda me restam ao lado da pessoa que amo", disse.

O projeto Casamento Comunitário foi instituído pela Corregedoria da Justiça do Maranhão em 1999 e visa a oficializar a união de casais de forma gratuita. Desde sua criação já são cerca de 30 mil casamentos realizados. Somente nos três primeiros meses de gestão da desembargadora Nelma Sarney à frente da Corregedoria já foram realizados 600 casamentos em diversos municípios do Estado.

Ainda no mês de abril, acontecerão novas edições do Casamento Comunitário nas cidades de Sucupira do Norte, no dia 10, com a participação de 45 casais; em Imperatriz, onde o evento promovido pela 2ª Vara de Família, acontece no dia 11. Em maio, será a vez da cidade de Matões.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.