Editorial

Aos Nossos Leitores

23/10/2021

Olá leitores, a gente já se conhece há algum tempo. Precisamente, há 62 anos temos contato, por meio das minhas páginas impressas. Entro nas suas casas e vocês me leem atentamente enquanto se preparam para o dia. Ao longo dos meus poucos mais de 60 anos, acompanhei tanta coisa: uma grande cobertura da visita do Papa João Paulo II; as transformações do Centro de Lançamento de Alcântara; e tantas outras obras importantes que chegaram ao Maranhão. Acompanhei São Luís sendo cenário de novela; a cena cultural revelando novos talentos..., muitos fatos relevantes marcaram nossa relação. Aliás, todas as mudanças do Maranhão ao longo desse tempo, vocês acompanharam por aqui, né?

A capital maranhense virou Patrimônio da Humanidade; o nosso tambor de crioula tornou-se patrimônio imaterial cultural. O Maranhão cresceu apressado, ávido e cheio de novidades. Eu mesmo mudei meu visual gráfico muitas vezes. Avancei no mundo digital, sempre registrando tantas histórias interessantes, tantos temas inspiradores.

Sentir a pulsação da cidade. Conhecer o cheiro das ruas sempre foi minha missão. Sinto a empolgação de lembrar quantas histórias bonitas e importantes compartilhamos juntos.

Eu sou um jornal feito de histórias, de pessoas, e se eu fechar os olhos agora consigo voltar para quando era bem novinho. Ouço os sorrisos e os causos dos nossos repórteres na Redação, o tic tic tic das máquinas de escrever, as acirradas reuniões de pautas.

Sim, leitor, eu sou do tempo da máquina de escrever e acompanhei toda a evolução tecnológica. Nossas máquinas de escrever deram espaço a computadores, muitos rostos novos surgiram e ajudaram a contar a história que compartilhamos por mais de seis décadas. Fomos para o digital, entramos nas redes sociais e chegamos a outros públicos, conhecemos tantos rostos novos...

Mas, assim como Raul Seixas, sou uma metamorfose ambulante e hoje me despeço neste meu visual de agora. Meu conteúdo jornalístico seguirá acompanhando vocês incorporado ao portal Imirante.com.
É chegada a hora de me despedir do formato impresso. Sentiremos saudades dos nossos cafés preguiçosos de domingo e de registrar tudo em páginas bonitas. Mas, estarei sempre por aqui, na memória de tudo que vivemos ao longo de tantos anos.

Escrever o último texto em uma página impressa, fechar o último parágrafo, é sempre uma responsabilidade. Mas não estou indo embora. Seguiremos adiante em outros formatos e iremos sempre nos encontrar.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte