Vida | Qualidade de vida

Pandemia impactou a alimentação dos brasileiros, diz pesquisa

De acordo com pesquisa, o consumo de alimentos saudáveis caiu 85% em mais da metade dos domicílios brasileiros; nutricionista e educador físico comentam
18/10/2021
Pandemia impactou a alimentação dos brasileiros, diz pesquisa (Divulgação)

São Paulo - O Dia Mundial da Alimentação, que foi comemorado no dia 16 de outubro, acende sinal vermelho para a insegurança alimentar vivida por muitos brasileiros. Em estudo divulgado em abril deste ano pela Universidade Livre de Berlim, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade de Brasília (UnB), alimentos saudáveis, como carne, frutas e queijos, estão no topa da lista de redução de consumo por conta da pandemia: mais de 40% dos lares.

Apesar das dificuldades para manter uma dieta balanceada, a população tem preferido os alimentos saudáveis na hora de fazer as compras. Pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com três mil pessoas maiores de 16 anos, em 12 regiões metropolitanas do Brasil, aponta que 80% dos brasileiros buscam por uma alimentação saudável.

Os dados também mostram que 71% preferem os alimentos mais saudáveis. Contudo, o desafio da indústria é produzir itens que, ao mesmo tempo, agradem ao paladar dos consumidores. Entre as opções mais saborosas e as saudáveis, 61% disseram escolher as primeiras.

"Comer de forma equilibrada diz respeito não só a quantidade, mas também é importante a qualidade do alimento ingerido. É fundamental uma boa nutrição pois esta se correlaciona com o bem-estar físico e mental do indivíduo", afirma a nutricionista e professora do Ceub Bruna Ramos.

Alimentação x atividade física

Dieta balanceada é um dos maiores favores que pode ser feito para o organismo. Ainda mais se alinhado a exercícios físicos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é preciso praticar, no mínimo, 150 minutos de atividades físicas aeróbicas de intensidade moderada por semana. Contudo, nem alimentação super restritiva, nem rotinas de treinos exaustivas garantem corpo e mente saudáveis.

De acordo com a educadora física da academia Bodytech Brasília, Marina Gebhard, equilíbrio é a palavra-chave para alcançar os resultados. "Para ganhos em qualidade de vida, alimentação saudável e atividade física caminham de mãos dadas. Afinal, ambas não são apenas itens fundamentais para o bom funcionamento do organismo, como também têm influência entre si", completa a profissional.

Alimentação na prevenção do câncer de mama

O consumo de alimentos saudáveis também atua de forma preventiva de doenças como o câncer de mama, tumor que mais acomete mulheres no mundo. De acordo com a nutricionista do CEUB Bruna Ramos, algumas práticas podem ajudar a prevenir a doença, como praticar atividade física regularmente, priorizar o consumo de leguminosas, frutas e hortaliças e limitar ou diminuir o consumo de bebidas açucaradas bem como alcoólicas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte