Política | Eleições 2022

Pré-candidatura de Camarão ao Governo do Estado ao pode afetar projeto de Carlos Brandão e Weverton

Secretário de Educação tem a simpatia do governador Flávio Dino, que pode abrir mão de candidatura ao Senado e permanecer no Governo para tentar consenso no grupo
Ronaldo Rocha da editoria de Política13/10/2021 às 06h19
Pré-candidatura de Camarão ao Governo do Estado ao pode afetar projeto de Carlos Brandão e WevertonReprodução

SÃO LUÍS – A pré-candidatura do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão (PT), pode afetar o projeto do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e do senador Weverton Rocha (PDT). Weverton e Brandão duelam pelo apoio do Palácio dos Leões para a disputa.

Camarão tem a simpatia do governador Flávio Dino (PSB), que age nos bastidores para tentar por fim à disputa interna entre Weverton e Brandão e chegar a um consenso no grupo.

O objetivo é evitar deixar acontecer o que ocorreu no pleito de 2020 em São Luís, quando o grupo - dividido -, perdeu a eleição para o atual prefeito Eduardo Braide (Podemos).

Uma das possibilidades já estudadas pelo chefe do Executivo é ele próprio abrir mão da candidatura ao Senado e permanecer no Governo até o fim de seu mandato (dezembro de 2022).

Com isso, Carlos Brandão não poderia assumir a máquina pública em abril do próximo ano, e consequentemente, estaria impossibilitado de disputar uma eventual reeleição para o Governo.

Weverton também seria convencido a abrir mão de disputar o Governo.

Ocorre que há alguns problemas para que este cenário se consolide.

Primeiro: o senador Weverton Rocha já declarou que a sua pré-candidatura é irreversível, independentemente do apoio ou não de Flávio Dino.

Segundo: O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou candidatura próprio do partido no Maranhão, o que inviabiliza o projeto de Felipe Camarão.

E terceiro: Flávio Dino apesar de aconselhado a permanecer no Governo para tentar o consenso no grupo, resiste à ideia e quer se candidatar ao Senado.

Não há, portanto, solução até o momento para o racha no grupo,

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte