Geral | Economia

Senai-MA e Caema capacitam jovens aprendizes para o mercado de trabalho

Demanda do curso de de Operador de Tratamento de Água e Efluentes foi atendida pelo Centro de Educação Profissional e Tecnológico do Senai do Distrito Industrial
29/09/2021 às 19h20
Senai-MA e Caema capacitam jovens aprendizes para o mercado de trabalhoDiretor do Senai, Raimundo Arruda, com o jovem aprendiz Jacimário capacitado na parceria com a Caema (Divulgação)

São Luís - O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em parceria com a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) realizou na manhã desta quarta-feira (29), na Casa da Industria, a certificação de 17 jovens aprendizes que concluíam o curso de Operador de Tratamento de Água e Efluentes.

A demanda do curso foi atendida pelo Centro de Educação Profissional e Tecnológico do Senai do Distrito Industrial e teve 1200h, sendo 600h teoria e 600h de prática, na modalidade de Aprendizagem Industrial Básica.

Vale destacar que o curso foi customizado para atender a demanda de aprendizagem da Caema e atendeu jovens de 18 a 22 anos de idade.

O curso iniciou antes da pandemia, em setembro de 2019, e encerrou em julho de 2021, sendo realizado na metodologia dual, onde os aprendizes realizavam três dias de atividades no Senai e dois dias na empresa, além das aulas virtuais e com presenciais com a turma dividida em decorrência da pandemia da covid-19.

Participaram da solenidade de conclusão na Casa da Indústria, o diretor regional do Senai, Raimundo Arruda, o coordenador de Educação Tecnológica e Inovação do SENAI, Rogério Garcês, além do presidente da Caema, André dos Santos Paula, a diretora de Gestão Administrativa, Financeira e de Pessoas da Caema,

Maria Edna Portela do Carmo Velez, além da gerente do Senai CEPT Distrito Industrial, Shererazade Bastos, a supervisora pedagógica do Senai CEPT Distrito Industrial, Alessandra Brito Costa e representantes de empresas parceiras da Caema.

“Foi uma experiência muito gratificante para mim. Estou em São Luís desde 2019, meus pais são agricultores no interior do estado e vim morar com meu tio em busca de trabalho. Apesar das dificuldades ocasionadas pela pandemia, concluímos o curso e hoje estamos recebendo esse certificado que é um primeiro passo importante rumo ao mercado de trabalho!”, comemora o jovem de 21 anos, Jacimário de Jesus Santos, que mora na zona rural de São Luís.

A jovem oradora da turma, Danielle Paixão, 20 anos, que mora em Paço do Lumiar não escondeu a gratidão e a oportunidade adquirida com o Jovem Aprendiz. “Esse programa é muito importante, principalmente por abrir novos horizontes aos jovens que na maioria das vezes não tem muita expectativa quando conclui o ensino médio, principalmente jovens da periferia. Abriu as nossas mentes e as possibilidades de trabalho com a qualificação profissional de instituições como o Senai e que eu me apaixonei pelo setor industrial”, destaca Paixão.

Inserção no mercado

O Jovem Aprendiz é um programa do Governo Federal voltado para a preparação e inserção de jovens, de 14 a 24 anos, no mercado de trabalho. A lei 10.097/2000, chamada Lei da Aprendizagem, determina que empresas de médio e grande porte tenham de 5% a 15% de aprendizes no seu quadro de funcionários. Estabelece também a jornada de trabalho, pré-requisitos, período de contratação, encargos, incentivos fiscais e tributários.

O programa tem como objetivo, auxiliar jovens de quatorze a vinte e quatro anos que não têm experiência profissional oferecendo oportunidade e qualificação na área em que pretendem trabalhar.

No âmbito da Lei da Aprendizagem, aprendiz é o jovem que estuda e trabalha, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual está se capacitando. Deve cursar a escola regular (se ainda não concluiu o Ensino Médio), estar matriculado e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a empresa.

Para o diretor regional do Senai, Raimundo Arruda, a parceria com a Caema é importante e fundamental para estimular a educação profissional principalmente nos jovens.

“O Senai é um indutor nesse processo da educação profissional. É nosso papel fazer a inclusão desses jovens e quando você tem uma parceria com uma instituição como a Caema é muito importante por tratar do efluentes e o Maranhão vem passando por uma evolução industrial com a população aumentando e essa formação é muito importante para o Estado”, destaca Arruda.

O presidente da Caema, André dos Santos Paula também destacou a parceria na realização dessa 1 turma. “Para o Governo do Estado, por meio da Caema, é uma grande satisfação essa parceria com o Senai, por permitir a gente agregar as necessidades da companhia com a expertise do Senai, no sentido de formar mão de obra qualificada para o setor de saneamento, não só para a Caema, mas para o setor como o todo. Para gente abrir uma oportunidade para os jovens é um dever e uma parceria que deu certo e os jovens tenham melhor empregabilidade e intensificar essa parceria nos próximos anos”, ressaltou Santos.

Ainda na parceria com o Senai, a Caema iniciará em breve novas turmas de aprendizagem: Operador de Computador para 14 aprendizes, com 800hs, Assistente Administrativo, para 16 aprendizes também com 800hs e Aprendizagem Técnica em Eletromecânica, para 1440hs para 10 aprendizes que deve ser ofertado em 2022.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte