Geral | Conscientização

Dia Nacional dos Surdos propõe reflexão sobre direitos e inclusão

Data 26 de setembro foi oficializada pelo Decreto de Lei Nº 11.796, de 29 de outubro de 2008
26/09/2021 às 09h29
Dia Nacional dos Surdos propõe reflexão sobre direitos e inclusão (Reprodução)

São Paulo - Celebrado anualmente em 26 de setembro, o Dia Nacional dos Surdos propõe levar a população brasileira a refletir sobre os direitos e a criação de meios para a inclusão de pessoas surdas na sociedade. A data foi oficializada pelo Decreto de Lei Nº 11.796, de 29 de outubro de 2008.

Surdez é o nome dado à impossibilidade ou dificuldade de ouvir. Os tipos variam desde a surdez ligeira, onde a palavra é ouvida, contudo certos elementos fonéticos escapam ao indivíduo; surdez média, onde a palavra só é ouvida a uma intensidade muito forte; severa, que é necessário gritar para ter sensação auditiva; profunda, onde não há nenhuma sensação auditiva; até a cofose, onde há ausência total da capacidade de perceber sons. Segundo dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde, os surdos representam 3,8% da população do país, ou seja, cerca de 5,8 milhões de brasileiros.

A Faculdade Florence entende a necessidade da criação de uma sociedade mais justa e igualitária para pessoas surdas, por isso cultiva práticas inclusivas que vão desde a adequação de seus espaços e metodologias de ensino até ações que propõem a reflexão para seus estudantes e futuros profissionais acerca da necessidade de se criar espaços que sejam acessíveis a todos.

Língua Brasileira de Sinais
A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é uma linguagem gestual-visual por meio da qual é possível se comunicar por gestos, expressões faciais e corporais. Desde 2002, as Libras são reconhecidas como uma língua oficial do Brasil, após a aprovação da Lei Nº 10.436. Seu reconhecimento como um meio legal de comunicação foi um marco importante na luta pela inclusão, já que as Libras são utilizadas na comunicação com pessoas surdas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte