Geral | Medicina

Com pandemia, cirurgias eletivas têm queda de 25,9% no 1º semestre

Conforme o Conselho Federal de Medicina, o pico de infecções, o medo da população e dificuldade para atender a demanda reprimida estão entre os motivos para o problema; mutirões para diminuir a fila estão entre estratégias adotadas
14/09/2021

BRASÍLIA - Mesmo com o avanço da vacinação, a Covid-19 ainda impacta o andamento das cirurgias eletivas no país. Segundo um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), os procedimentos tiveram queda de 25,9% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2019, no pré-pandemia. O pico de infecções, o medo da população e dificuldade para atender a demanda reprimida estão entre os motivos para o problema. Mutirões para diminuir a fila estão entre estratégias adotadas por Estados e municípios.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte