Polícia | Violência

Criminalidade em alta: Imperatriz já teve 68 assassinatos

Agosto foi o mês com maior número de mortes violentas naquela cidade, um total de 16 casos
Ismael Araújo / O Estado08/09/2021
Criminalidade em alta: Imperatriz já teve 68 assassinatosO médico Bruno Calaça foi vítima de assassinato este ano, em Imperatriz (Divulgação)

Maranhão - A violência predomina em Imperatriz. Segundo dados da polícia, somente neste ano já ocorreram 68 assassinatos naquela cidade. Entre essas ocorrências, duas foram caracterizadas como crime de feminicídio. Uma média de seis casos por mês.

A polícia informou que agosto até o momento foi o período deste ano em que mais houve mortes violentas em Imperatriz, com 16 casos. Entre as ocorrências, 13 foram tipificados como homicídio doloso, dois latrocínios (roubo seguido de morte) e um caso de feminicídio.

Um dos crimes, que ocorreu em agosto, teve como vítima um deficiente auditivo identificado como Agenor, de 65 anos, na noite do dia 30. A polícia informou que vítima foi abordada no bairro Santa Rita e tentaram levar a sua motocicleta. O idoso reagiu ao assalto, foi baleado e morreu no local, enquanto os suspeitos tomaram rumo ignorado. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Ainda segundo a polícia, quatro mortes violentas ocorreram na cidade de Imperatriz durante o mês de julho deste ano. Um dos casos ocorreu na madrugada do dia 26 e tendo como vítima o médico Bruno Calaça Barbosa, de 24 anos.

A polícia informou que Bruno Calaça estava em uma festa que acontecia em um estabelecimento na Avenida Beira-Rio, em Imperatriz. O médico foi baleado por um policial militar e morreu no local. O crime foi registrado pelas imagens de segurança do estabelecimento. A Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas de Imperatriz investiga o caso e duas pessoas estão presas suspeitas desse ato criminoso.

Em Imperatriz, a polícia também registrou 11 mortes violentas em janeiro deste ano; fevereiro, 8 casos; março, 7; abril, um total de 5 casos; maio, 7 e 8 assassinatos ao longo do mês de junho.

A polícia ainda não conseguiu prender os suspeitos de terem executado um homem, identificado como Jefferson Dentinho, de 22 anos. A vítima foi baleada em via pública, no bairro Vila Fiquene, no último dia 5, e morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico no hospital da cidade.

Segundo a polícia, esse crime pode ter tido a participação de integrantes de facções criminosas; pois a vítima tinha passagem pela Justiça. O caso está sendo investigado na Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoas (DHPP), coordenada pelo delegado Praxísteles Martins. Testemunhas já foram ouvidas e a polícia aguarda resultado de exames periciais.

SAIBA MAIS

Mortes violentas em Imperatriz durante este ano

  • Janeiro: 11 casos
  • Fevereiro: 8 casos
  • Março: 7 casos
  • Abril: 5 casos
  • Maio: 7 casos
  • Junho: 8 casos
  • Julho: 4 casos
  • Agosto: 16 casos
  • Setembro: 2 casos ( até o dia 6)

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte