Geral | Recuperação

HU-UFMA inicia novo modelo de atendimento ambulatorial pós-covid

Serviço é destinado aos pacientes que tiveram a doença e foram atendidos no hospital
30/08/2021 às 18h30
HU-UFMA inicia novo modelo de atendimento ambulatorial pós-covidModelo conta com uma equipe multiprofissional de oito especialidades: médica, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, serviço social, terapia ocupacional e psicologia (Divulgação)

A Covid-19 trouxe inúmeras implicações para muitas pessoas que foram acometidas pela doença e que podem apresentar sequelas a curto, médio e longo prazo. Pensando em mudar essa realidade e atender a população maranhense da melhor forma, foi que o Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA/Ebserh/MEC) criou um modelo de atendimento ambulatorial específico para reabilitação pós-covid.

O modelo iniciado na última sexta-feira, 27, conta com uma equipe multiprofissional, de oito especialidades: médica, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, serviço social, terapia ocupacional e psicologia. A marcação da consulta é feita pela própria equipe no momento da alta e os que já receberam alta, serão contactados pelo próprio hospital por telefone.

Muitos pacientes que contraíram a doença necessitaram de internação hospitalar, seja em enfermaria ou UTI, e muitos deles tiveram comprometimento no sistema motor e/ou neurológico, e também em alguns órgãos como coração, pulmão e rim.

A médica de família do HU-UFMA, Wilka Castro, explicou como ocorre o atendimento no serviço. “No primeiro momento o paciente será atendido por uma equipe multiprofissional. O médico realizará a coordenação do cuidado e depois de todas as avaliações das oito categorias profissionais, a equipe multiprofissional se reúne para traçar um plano de cuidado individualizado, de uma forma mais integral, considerando as peculiaridades de cada paciente.”.

Ela ainda destacou a importância de se ter um olhar diferenciado para os acometidos por essa doença. “Devemos considerar que essa doença é muito diversa e tem comportamentos diferentes dependendo de cada indivíduo, então às vezes a necessidade de um paciente não é a mesma do outro, por isso a importância de se usar critérios de planejamento em equipe.” pontuou Wilka.

O gerente de Atenção à Saúde do HU-UFMA, Dyego Brito, falou sobre o novo modelo de atendimento. “Esse é um projeto piloto e essa nossa primeira experiência mostrou que os pacientes ficaram satisfeitos com o novo formato, pois eles ficam na sala e quem circula são os profissionais. Posteriormente, a equipe se reúne e discute o caso, dando um feedback ao paciente".

A superintendente do HU-UFMA, Joyce Santos Lages, ressaltou a importância deste serviço para o ensino. “Esse novo modelo é construído com a intenção de ser um ambulatório acadêmico científico, pois servirá para os graduandos e pós-graduandos como campo de prática e também para a produção de pesquisa científica. Destacando o propósito do HU-UFMA que é ensinar para transformar o cuidar.”.

O HU-UFMA montou uma logística e fluxo próprio para esses pacientes, a marcação de exames é feita pela equipe, que também pega informações de outros locais em que o paciente tenha sido atendido, para assim fazer a coordenação do cuidado. O objetivo é que todos que tenham alta da UTI Covid possam ser avaliados, realizem exames no hospital e se necessária a reabilitação fonoaudiológica, nutricional e/ou fisioterápica, e também se precisarem de algum especialista, caso tenham tido alguma lesão pulmonar, neurológica, cardíaca ou renal, sejam encaminhados para avaliações especializadas e para o ambulatório de reabilitação, tendo um segmento a longo prazo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte