Cidades | Meio ambiente

Polícia Federal vai abrir inquérito sobre esgoto no Rio Pimenta

Polícia Federal se pronunciou, ontem à tarde, via assessoria de imprensa, enfatizando que já realizou diligências e perícia no local
Evandro Júnior / O Estado26/08/2021
Polícia Federal vai abrir inquérito sobre esgoto no Rio Pimenta. (Matheus Soares / O Estado)

São Luís - A Polícia Federal informou, ontem (25), que já realizou perícia e diligências em trechos das praias do Caolho, Calhau e Olho d'Água, onde foram identificados vazamento de esgoto e descarte irregular de caminhões “limpa-fossa”, o que está prejudicando a Foz do Rio Pimenta.

A assessoria do órgão confirmou que a PF recebeu a demanda do Ministério Público Federal e comunicou que ainda não divulgará o resultado da perícia. Informou, também, que o inquérito policial será instaurado com as informações obtidas na perícia, para dar continuidade à investigação.

Na semana passada, o Ministério Público Federal deu um prazo de dez dias para que órgãos municipais e estaduais apresentassem laudos com informações detalhadas sobre os trechos em questão. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente, por exemplo, disse que as investigações sobre o caso da língua negra na Foz do Rio Pimenta foram iniciadas imediatamente, após ter ciência do caso.

No dia 16, conforme o órgão, foi realizada a coleta no corpo hídrico e designadas equipes da fiscalização, recursos hídricos, monitoramento e do Laboratório de Análises Ambientais para avaliar o perímetro, identificar causas e realizar o levantamento de toda a bacia hidrográfica do Rio Pimenta.

Por sua vez, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) frisou que tem trabalhado em conjunto, auxiliando e oferecendo suporte às investigações movidas pela Sema, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Delegacia do Meio Ambiente, tendo em vista as constatações de descarte de esgoto clandestino na Foz do Rio Pimenta. O Ministério Público Federal aguarda os laudos para poder se pronunciar.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte