Política | Cautela

Dino adota cautela após informação sobre chegada da Sputnik V no MA

O primeiro lote do imunizante russo, com 1,1 milhões de doses, deve ser entregue em Recife, de onde será distribuído aos estados do Consórcio Nordeste
Gilberto Léda da editoria de Política20/07/2021 às 11h23
Dino adota cautela após informação sobre chegada da Sputnik V no MADivulgação

SÃO LUÍS - O governador Flávio Dino (PSB) comentou, hoje, 20, durante entrevista coletiva, a possível chegadas das primeiras doses da vacina Sputnik V ao Maranhão.

O primeiro lote do imunizante russo, com 1,1 milhões de doses, deve ser entregue em Recife, de onde será distribuído aos estados do Consórcio Nordeste que fizeram a aquisição. Nessa fase, o Maranhão terá direito a 141 mil doses.

A aplicação da vacina, contudo, foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em um ambiente controlado, como uma espécie de fase extra de testse.

Ao mencionar o caso, o gestor maranhense confirmou a informação e adotou um tom de cautela.

“Nós estamos procedendo ao diálogo finais entre os estados, o Ministério da Saúde, a Anvisa e o Governo da Rússia para que haja esta chegada. Nós não temos, ainda, a liberação total da Anvisa. Houve uma liberação para uma espécie de fase de testes. Nós estamos vendo isso com os estados”, disse.

Segundo ele, após a efetiva entrega do lote, o Maranhão deve aguardar mais um posicionamento da Anvisa sobre a aplicação na população.

"A previsão é de que na próxima semana cheguem as primeiras doses, para que haja este acompanhamento na aplicação, para que a Anvisa faça a liberação final. Então, nós do Governo do Estado estamos acompanhando esse processo. Preferimos aguardar, quando houver uma informação concreta de chegada das doses, e quando elas chegarão ao nosso estado, examinarmos a distribuição para os estados, em que condições jurídicas de liberação da Anvisa essas vacinas chegarão, aí, evidentemente, nós vamos transmitir as informações”, disse

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte