Vida | Qualidade de vida

Entender melhor como funciona seu sono pode melhorar a qualidade do descanso

Dormir de cinco a oito horas por dia não é a única preocupação que devemos ter quando buscamos um sono restaurador, atividade necessária para uma vida saudável
18/07/2021 às 06h58
Entender melhor como funciona seu sono pode melhorar a qualidade do descansoDivulgação

São Paulo - Algumas das informações mais disseminadas por estudiosos sobre hábitos que geram uma vida saudável estão relacionadas à qualidade do sono. Porém, você sabe como ele funciona? Um adulto que dorme de sete a nove horas por dia passa por quatro ou cinco ciclos completos de sono e cada um dura cerca de 90 a 120 minutos passando por dois tipos: REM (movimento rápido dos olhos) e NREM (movimento devagar dos olhos).

De acordo com a National Sleep Foundation, o sono NREM representa cerca de 75% do nosso sono e ocorre em três estágios:

N1 - Quando você está apenas dormindo ou dormindo levemente.

N2: O início do sono, com respiração e batimentos cardíacos constantes e temperatura corporal em queda.

N3: Também conhecido como sono de ondas lentas, o estágio mais restaurador, quando os músculos relaxam, pressão arterial cai, respiração diminui e crescimento e reparação do tecido começam.

O próximo passo no ciclo do sono é o sono REM, responsável por cerca de 25% do tempo em que os olhos permanecem fechados à noite. As fases REM ocorrem a cada 90 minutos, mais ou menos, com as parcelas se alongando um pouco à medida que a noite passa. Durante o sono REM, o corpo fica relaxado e imóvel, ocorrem sonhos e, como você pode esperar do nome desse estágio do sono, os olhos se movem para trás sob as pálpebras. O hormônio do estresse - cortisol - cai. Ele aumentará novamente à medida que a manhã se aproxima.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) apontou que 65% dos brasileiros têm baixa qualidade de sono. Matheus Motta, nutricionista responsável pelo programa da WW (Vigilantes do Peso) no Brasil, afirma que o sono desempenha um papel crítico em sua jornada em busca pelo bem-estar. "Diariamente, estamos conectados e atentos às demandas do nosso dia a dia. Porém, ao deitar esquecemos que não existe um interruptor que, ao ser apertado, nos desliga do mundo exterior e nos ajuda a dormir. Para que isso aconteça, é necessário que criemos hábitos mais saudáveis e a rotina de sono regular é um deles", diz.

"O sono afeta todas as partes de nosso corpo e, quando em baixa qualidade, coloca as pessoas em risco para uma série de doenças crônicas, como pressão alta, depressão e obesidade, além de afetar sua produtividade nas atividades diárias, alterar seu humor e prejudicar sua tomada de decisões", completa.

A WW (Vigilantes do Peso) possui dicas que podem te auxiliar a alcançar uma boa qualidade de sono:

• Prepare-se para dormir - Escolha uma atividade relaxante, desde um bom banho até ler na cama.

• Desligue-se dos aparelhos eletrônicos - Checar um último e-mail, rolar pelo feed das redes sociais ou até mesmo jogar é um hábito que atrapalha na qualidade do sono. A luz azul das telas pode retardar o hormônio produtor do sono, a melatonina.

• Planeje-se para deitar no mesmo horário - Os hábitos são criados por meio da repetição. Programar-se para dormir no mesmo horário todos os dias treina o seu corpo a descansar melhor e com mais qualidade.

• Experimente a técnica das três coisas boas - antes de dormir, pense em três coisas boas que aconteceram no seu dia. Pessoas gratas possuem menos probabilidade de ter pensamentos negativos e preocupantes ao adormecer.

• Limite ao álcool e café a noite - uma taça de vinho sempre é bem vinda após um dia cansativo, porém, consumir álcool próximo a hora de dormir pode te fazer acordar durante a noite.

Da mesma forma que planejamos nossos dias, nosso sono merece a mesma atenção. Monitorar seu sono pode te ajudar a entender melhor seus padrões individuais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte