Cidades | Audiência pública

Aumento da criminalidade no bairro do Cohafuma é tema de reunião

Situação semelhante nas comunidades vizinhas também foi abordada
14/07/2021 às 16h48
Aumento da criminalidade no bairro do Cohafuma é tema de reunião. (Divulgação)

São Luís - O Ministério Público do Maranhão promoveu, na noite desta terça-feira, 13, no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora Aparecida da Foz do Rio Anil, no Cohafuma, em São Luís, uma reunião para tratar sobre o aumento dos casos de assaltos, invasões a residências e falta de segurança pública no bairro e comunidades adjacentes.

O objetivo foi receber informações da população e apresentá-las à Polícia Militar a fim de traçar estratégias para coibir a criminalidade na região. O comandante-geral da PM, coronel Pedro Ribeiro, acompanhado de uma equipe de policiais, ouviu os relatos dos moradores e recebeu as demandas comunitárias do Cohafuma, Planalto Vinhais, Vinhais e Vila Conceição.

A reunião foi coordenada pela titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada em Fundações e Entidades de Interesse Social, Doracy Moreira Reis Santos. A organização também ficou a cargo Conselho Comunitário pela Paz do Cohafuma e bairros adjacentes e a Pastoral de Acolhida da Paróquia Nossa Senhora de Aparecida.

Doracy Moreira explicou que, por provocação do Conselho Comunitário, em face da extrema insegurança, tomou a iniciativa de convocar a reunião. “A Promotoria de Justiça da qual sou titular tem a função de velar, cuidar e fiscalizar as entidades sociais sem fins lucrativos. Então, por isso, cabe trabalhar as políticas públicas dessas comunidades em busca desse atendimento à sociedade. O Ministério Público é esse instrumento de transformação social”.

Conselho Comunitário pela Paz
É uma associação de cooperação voluntária constituída por pessoas da comunidade para debater e propor soluções conjuntas aos problemas relacionados à segurança e direitos sociais. O intuito é promover uma cultura da paz, com respeito às leis e aos direitos humanos.

A integração entre polícia e comunidade pode ser feita pela realização de encontros e desenvolvimento de programas articulados para prevenção de delitos e redução de riscos.

Demandas
Ao agradecer o convite para a reunião, o coronel Pedro Ribeiro destacou a importância de ouvir as solicitações e manifestações e também a oportunidade de explicar como funciona o trabalho da PM. “Estamos aqui exercendo a cidadania, com a participação efetiva da sociedade”.

Em seguida, Jorge Prado denunciou os recorrentes casos de assaltos no ponto de ônibus na Avenida Jerônimo de Albuquerque e nas ruas do Cohafuma, praticados em sua maioria, por homens dirigindo um veículo Corsa preto. “A minha sobrinha foi assaltada com uma faca no pescoço. Seria bom, além da ronda ostensiva da viatura policial, a presença de um carro descaracterizado para prender os assaltantes que se escondem facilmente. No mesmo dia que minha sobrinha foi vítima, outras duas mulheres também foram assaltadas”, denunciou.

O morador do Vinhais e coordenador paroquial do Vinhais, Planalto do Vinhais e Altos do Calhau, Álvaro Rodrigues, cobrou segurança pública e rondas ostensivas para os bairros. “O número de assaltos é grande e precisamos ter segurança”.

A militar reformada Priscila Golveia, moradora há 18 anos do Cohafuma, pediu uma iluminação melhor para o bairro e a poda das árvores. Na avaliação dela, a escuridão acaba facilitando a fuga dos marginais. “O Cohafuma é um bairro com idosos que evitam caminhar na praça e outras vias por medo de assaltos”.

Ela solicitou das autoridades policiais atenção especial para a Rua da Engenharia. “É rota de saída desses assaltantes que se escondem em um terreno na frente da rua. A iluminação ali é péssima. Precisamos de um policiamento mais ostensivo de carros e motos”, denunciou.

O presidente da Associação dos Moradores da Vila Conceição, Carlos Henrique Figueiredo, igualmente reclamou da falta de segurança em sua comunidade e falta de infraestrutura. “A gente espera uma ação maior do Poder Público na comunidade.”

Em seguida, a presidente do Conselho Comunitário pela Paz do Cohafuma, Ana Rosa, agradeceu a participação de todos os moradores, autoridades policiais e do Ministério Público. “Todas as vezes que buscamos uma orientação do Ministério Público, por meio da promotora de justiça Doracy Moreira, recebemos o apoio necessário”.

Outros moradores apresentaram reivindicações que foram registradas pelo MPMA e Polícia Militar. Além disso, o engenheiro e assessor técnico da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Augusto Prazeres, recebeu as demandas relacionadas à pasta. Doracy Moreira informou que será marcada uma reunião específica para tratar de tais demandas.

Os vereadores Paulo Victor e Concita Pinto também estiveram presentes e colocaram-se à disposição para colaborar em todas as pautas comunitárias em sua articulação com a Prefeitura de São Luís, Poder Executivo estadual e suas respectivas secretarias, instituições do sistema de segurança pública e Poder Público.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte