Geral | Ação

Estação de Lavagem de Mãos entregue pelo UNICEF beneficia crianças e adolescentes de terreiro de mina em São Luís

A estação foi instalada no Terreiro de Mina Nossa Senhora da Vitória da mãe Nonata, no Cajupe
Com informações da assessoria10/07/2021 às 11h46
Estação de Lavagem de Mãos entregue pelo UNICEF beneficia crianças e adolescentes de terreiro de mina em São LuísDivulgação/Comunicação Unicef São Luís

São Luís- O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com o Instituto Alok e a Fundação Josué Montello, entregou na manhã deste sábado, às 8h, a primeira Estação de Lavagem de Mãos instalada em terreiros de Mina no Maranhão. Localizada no Terreiro de Mina Nossa Senhora da Vitória, de Mãe Nonata, no Cajupe. As estações fazem parte do programa nacional do UNICEF de prevenção e resposta humanitária à pandemia da covid-19, com vista a proteger crianças e adolescentes, especialmente os mais vulneráveis.

Para a inauguração da Estação de lavagem de mãos, uma saudação acompanhada de músicas cantadas pela mãe Nonata, conduziu até a entrada do terreiro, onde a estação foi construída, os filhos (as) de santo e a comunidade participante. A estação, além de beneficiar as crianças, adolescentes e familiares, irá servir a comunidade entorno do terreiro.

A estação levou o nome de “Estação de Águas da Oxum”, Orixá da religião de matriz africana rainha das águas doces, dona dos rios e cachoeiras. Para a mãe Nonata essa simbologia é fundamental “pois as águas cristalinas e límpidas lavam as nossas mãos e trazem saúde e vida. Hoje, a parceria junto ao UNICEF representa essa aproximação das instituições aos terreiros dando visibilidade e ajudando na luta contra o racismo, intolerância e a pandemia da covid-19”, lembrou a Mãe do Terreiro de Mina Nossa Senhora da Vitória.

Mãe Nonata é coordenadora da Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileira e Saúde e seu Terreiro forma parceira com o UNICEF há cerca de dois anos, através do projeto Empoderamento de Meninas, que tem trabalhado com meninas adolescentes e jovens da comunidade para fortalecer sua autoestima e autoconsciência.

Na continuidade da parceria, as estações de lavagem de mãos representam estratégias de sensibilização e mobilização de lideranças para o enfrentamento da pandemia e seus efeitos diretos e indiretos. O programa de implantação das estações começou no Maranhão no início de 2021 e entregará cerca de 75 estações. A estação do terreiro de mãe Nonata teve início em junho, junto com a Fundação Josué Montello e o Instituto Alok. Outras estações similares também serão instaladas em escolas e comunidades quilombolas em Alcântara.

“Entregamos hoje mais uma estação de lavagem de mãos, dessa vez, em um terreiro de mina de São Luís , algo inédito dentro do nosso programa. Isso representa a importante articulação do UNICEF junto ao terreiro da mãe Nonata em uma resposta humanitária a pandemia da covid-19”, reforçou
a chefe do escritório do UNICEF em São Luís, Ofélia Silva.

Projeto

No total, o programa do UNICEF de apoio à resposta humanitária à covid19 implantará as 75 estações de lavagem de mãos desta fase, em São Luís e no município de Alcântara, nas escolas municipais e nas áreas de uso comum de comunidades quilombolas, numa parceria local com as Secretarias Municipais de Educação de São Luís e de Alcântara, CESJO e Fundação Josué Montello. “A parceria da Fundação junto com o UNICEF vem de longas datas e é motivo de honra participar da grandeza desse projeto. Lavar as mãos se tornou uma ação fundamental na luta contra a Covid-19 e ajudar a tornar esse comportamento uma prática é muito importante para nós. Estamos deixando uma marca construída entre o Unicef e a Fundação e isso nos deixa muito felizes, comemorou a Presidente da Fundação Josué Montello, Maria de Jesus Jorge Torres.

A ação contou ainda com uma oficina de Saúde Menstrual, entrega de kits de prevenção a IST/AIDS e lanches para os participantes.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte