Cidades | Imprudência

Celular e trânsito: uma dupla que nunca combina

Uso de celulares na direção é o terceiro maior motivo de mortes no trânsito, segundo a Abramet
10/07/2021 às 00h00
Celular e trânsito: uma dupla que nunca combinaDirigir usando o celular já rendeu multas e acidentes em todo o estado (Paulo Soares / O Estado)

São Luís - A segurança deve vir sempre em primeiro lugar quando o assunto é trânsito e direção, mas nem sempre é o que se observa nas ruas. Há diversos fatores que resultam em acidentes envolvendo veículos, e um dos principais é o descuido de condutores, especialmente quanto ao uso de celular no trânsito. Cenas de condutores falando, digitando, lendo mensagens em seus celulares, enquanto dirigem, são comuns de serem vistas.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), o uso de celulares na direção é o terceiro maior motivo de mortes no trânsito e, de acordo com estudos realizados nos Estados Unidos, aumenta em 400% o risco de acidente nas vias. Os dados do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) mostram que foram aplicadas 10.555 multas por uso de celular ao volante, registradas ao longo do ano passado em todo o estado. No decorrer do primeiro semestre deste ano, já foram aplicadas mais 5.179 multas. Uma média de 863 autos por mês.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) define três diferentes tipos de infrações cometidas por condutores no trânsito, sendo uso do celular como telefone. Entre elas, conduzir o veículo segurando o celular com as mãos, manuseando o celular (para ler ou enviar mensagem) e utilizando o celular.

Números elevados
A quantidade de infrações dessa natureza foi grande no primeiro semestre deste ano, no Maranhão. De acordo com o Detran-MA, somente multas por dirigir veículo manuseando celular, um total de 2.014; segurando o celular, 1.843 e 1.322 autos lavrados por dirigir o veículo utilizando o celular.

O registro desse tipo de infração também foi alto em São Luís. Os dados do Detran-MA mostram 1.575 autos lavrados por dirigir veículos manuseando o celular; 1.392 por segurar o celular e 818 infrações ao ser flagrado utilizando o celular quando estava dirigindo. Ao longo do ano passado, as três tipologias da infração resultaram em 7.260 multas, na capital maranhense.

Perigo total
Um estudo do comportamento dos motoristas constatou que a tela do celular causa distração média de 23 segundos, o que corresponde a 380 metros percorridos, sem olhar para frente, numa velocidade de 60 km/h. Essa distração se torna ainda mais perigosa com o aumento do peso e da velocidade.

Além disso, o cuidado de não utilizar o celular enquanto dirige reflete a responsabilidade do condutor para com aqueles a sua volta. A distração dos celulares pode ocasionar colisões ou atropelamentos danosos, não somente ao condutor, como também a outras pessoas. Mesmo em ligações em que não há o desvio da atenção visual, o perigo é alto, devido o motorista está dedicado a outros sentidos, que deveriam estar focados na estrada.

O uso de celular no trânsito é uma infração séria. De acordo com o CTB, o condutor que for flagrado em uma ligação, enquanto, dirige poderá responder a uma infração média, no valor de R$ 130,16. A multa de trânsito fica ainda mais cara para quem for flagrado digitando ou manuseando o celular enquanto dirige. Nesses casos, a infração é gravíssima e chega a R$ 293,47. Além de subtração de até sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Vítima
O engenheiro agrônomo Luiz Thadeu Nunes e Silva, de 62 anos, que é natural de São Luís, foi vítima de acidente ocasionado por motorista imprudente no trânsito. No próximo dia 11 vai fazer 18 anos que sofreu o acidente de trânsito, na cidade Assu, no estado do Rio Grande Norte.

Ele contou que no dia 11 de julho de 2003 estava em um táxi com destino ao município de Mossoró. Em um determinado momento, o taxista, ao atender o celular, perdeu o controle do carro e colidiu de forma frontal com uma Scânia, que estava carregada de materiais de construção. “Tive fratura exposta no fêmur e fui levado pela ambulância do Samu a um hospital na capital do Rio Grande Norte”, frisou Luiz Thadeu.

Ele contou que passou seis anos fazendo tratamento em hospitais de Natal, no Rio Grande Norte, São Luís e em São Paulo, sendo necessário fazer 43 cirurgias.

SAIBA MAIS

Os riscos do celular ao volante

Manusear o celular dirigindo é perigoso tanto para o motorista quanto para o pedestre. Ao desviar a atenção para o aparelho, o condutor pode causar acidentes e o pedestre ser atropelado.

Ao tirar a mão do volante para mexer no celular o condutor não terá o mesmo controle físico do veículo.

É importante verificar as mensagens antes de sair de casa e depois de chegar ao destino, pois ao digitar uma mensagem o cérebro focará apenas nessa ação, e a direção ficará em segundo plano.

Ouvir mensagens de voz enquanto dirige também traz riscos ao motorista porque desvia a atenção de sons do trânsito como buzina e sirene.

Colocar o aparelho no meio das pernas também não é indicado pois distrairá o condutor quando tocar.

Dirigir mexendo no celular é uma infração gravíssima, com 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação e multa de R$ 293,47.

NÚMERO

5.179 multas pelo uso de celular ao volante em todo o estado no primeiro semestre deste ano

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte