Geral | Pesquisa

Maranhão registra o segundo maior aumento da gasolina em junho no país

Alta do preço do combustível nos postos maranhenses só foi menor do que em Pernambuco; São Luís pratica valor mais alto do que 13 capitais, aponta levantamento
Daniel Matos / O Estado06/07/2021
Maranhão registra o segundo maior aumento da gasolina em junho no paísPreço da gasolina em postos do Maranhão tem variação positiva (De Jesus / O ESTADO)

São Luís - Maranhão registrou o segundo maior aumento do preço médio da gasolina dentre as 27 unidades da federação em junho, segundo pesquisa da ValeCard, uma das maiores empresas de meios de pagamento eletrônicos do Brasil. O percentual de reajuste no estado no período foi de 3,81%, menor apenas do que o apurado em Pernambuco, de 3,83%.

O aumento médio da gasolina no Maranhão, mês passado, ficou bem acima da taxa nacional de reajuste, que foi de 1,41%. A alta local, portanto, foi mais do que o dobro do verificado no resto de país.

Em São Luís, o litro da gasolina foi comercializado a R$ 5,784, em média, maior do que em São Paulo, Curitiba, Fortaleza, Recife, Manaus, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, João Pessoa, Macapá, Porto Velho, Florianópolis e Vitória.

Brasil

No Brasil, o preço médio da gasolina registrou variação positiva pelo 13º mês seguido. Em média, o litro foi vendido a R$ 5,915 (no mês anterior, o preço médio foi de R$ 5,832). Nos primeiros seis meses de 2021, o preço da gasolina subiu 25,48% no Brasil – em dezembro de 2020, o valor médio era de R$ 4,714.

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 29 de junho com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que as maiores altas foram registradas em Pernambuco (3,83%) e no Maranhão (3,81%). Nenhum estado registrou queda no preço do combustível.

As capitais do Rio de Janeiro (R$ 6,341) e do Acre (R$ 6,331) foram as que apresentaram maiores preços médios em junho. Já Manaus (R$ 5,301) e Curitiba (R$ 5,381) registraram os menores valores.

Etanol

Rio Grande do Sul (R$ 5,722) e Rondônia (R$ 5,694) registraram os maiores preços médios do etanol em junho. Conforme o levantamento, a exemplo do que aconteceu em maio, apenas em Mato Grosso compensa abastecer o veículo com etanol – a opção só é vantajosa quando o litro do derivado da cana-de-açúcar custar 70% (ou menos) do que o litro da gasolina.

Mais reajuste

A Petrobras informou ontem que vai reajustar o preço dos combustíveis a partir de hoje. É o primeiro aumento realizado na gestão do general Joaquim Silva e Luna.

Os preços médios da gasolina e do diesel da Petrobras para as distribuidoras passarão a ser de R$ 2,69 e R$ 2,81 por litro, o que significa reajustes médios de R$ 0,16 (6,3%) e R$ 0,10 por litro (3,7%), respectivamente.

A estatal também anunciou que o preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) às distribuidoras passará a ser de R$ 3,60 por kg, um aumento médio de R$ 0,20 (6%) por kg.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte