Polícia | Violência em alta

Cinco assassinatos em menos de 24 horas na capital

Uma das vítimas foi um policial civil aposentado, na Vila Janaína, enquanto, os outros homicídios foram no Ipase de Cima, Cohab-Anil III, Vila Cruzado e Cidade Operária
02/07/2021
Cinco assassinatos em menos de 24 horas na capitalInvestigador de polícia aposentado José Francisco Sales Neto (Divulgação)

São Luís - Cinco pessoas foram assassinadas em um intervalo de menos de 24 horas na capital e uma das vítimas foi o policial civil aposentado, José Francisco Sales Neto, de 66 anos. Segundo a polícia, o crime está sendo investigado como latrocínio (roubo seguido de morte) e ocorreu no começo da tarde de ontem, na rua do Amores, na Vila Janaína.

O delegado Felipe César, lotado na Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), declarou que o policial aposentado estava consertando a calçada de sua residência quando foi baleado ao intervir a um assalto a uma motocicleta. A vítima levou um tiro no abdômen e um de raspão no pescoço.

O policial aposentado foi levado para o Socorrão II, localizado na área da Cidade Operária, mas, chegou sem vida. O delegado disse que o crime contou com a participação de dois homens, não identificados, que conseguiram fugir do cerco policial. José Francisco era lotado no 20º Distrito Policial, no Parque Vitória, antes de se aposentar. Também na tarde de ontem ocorreu um assassinato de um homem, nome não revelado, no bairro da Cidade Olímpica e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Os moradores do Ipase de Cima encontraram por volta das 6h de ontem morto Robson Rui Santos Araújo, de 32 anos, no meio da avenida Manoel Ribeiro. O delegado Armando Pacheco, da SHPP, disse que a vítima residia na Vila Embratel e no último dia 30 teria saído de casa para comprar um celular nas proximidades da localidade poeirão, área do Bequimão, e acabou sendo encontrado morto na manhã de quinta-feira, 1.

No corpo do jovem havia marcas de tiros nas pernas e na região cervical como também apresentava lesão no rosto e no glúteos tinha um bilhete com o seguinte texto: oi, boa noite e vim roubar no lugar errado. “A vítima, além de ser morta, teve o seu celular e o dinheiro levados pelos criminosos”, contou o delegado.

Nas primeiras horas de ontem ocorreu o assassinato de Eliezio Almeida Martins Neto, de 29 anos, no bairro Cohab-Anil III. A polícia informou que a vítima estava dormindo e acabou sendo golpeado nas costelas por um homem, não identificado. Ela morreu no local e o corpo removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado. A SHPP está investigando o caso.

Mais dois assassinatos ocorreram durante o período da noite do anterior, dia 30 de junho. Um dos casos ocorreu na Vila Cruzado e a vítima foi identificada como Jailson Cunha Frazão, de 40 anos. Segundo a polícia, ele foi encontrado baleado na perna em uma área de difícil acesso, chegou a ser socorrido pelos agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.

O outro assassinato ocorreu na Unidade 105 da Cidade Operária e a vítima foi Gerson Pablo de Castro, de 29 anos. De acordo com a polícia, os suspeitos desse crime primeiramente tomaram de assalto um veículo de um motorista de aplicativo, na área da Cidade Operária, e, logo após, mataram Gerson Pablo.

A vítima foi baleada no peito, cabeça e abdômen. A polícia informou que Gerson Pablo foi levado para o hospital, mas, chegou sem vida. Em seguida, o corpo encaminhado para o IML para ser autopsiado e o caso está sendo investigado pela equipe da SHPP, mas, até o período da tarde não tinha registro de prisão.

Feminicídio

A polícia ainda ontem não conseguiu prender um homem acusado de ter assassinado a tiros a própria namorada, identificada como Raimunda Maria Queiroz Cruz, de 33 anos. O crime ocorreu na residência da vítima, localizada no bairro Codó Novo, em Codó, na noite do último dia 30.

Segundo a polícia, os vizinhos chegaram a ouvir barulho de tiros, foram até a residência da vítima e encontraram o namorado de Raimunda portando uma arma de fogo. Eles tentaram deter o acusado, mas, acabou fugindo. A polícia foi comunicada sobre o caso e a vítima deixou quatro filhos, que são menores de idade.

Jesimiel Alves ainda ontem estava preso e, de acordo com a polícia, foi preso no último dia 30, em Santa Quitéria, suspeito de ter agredido o próprio filho, de um ano e três meses de idade. Ele teria jogado a criança contra a parede. A vítima bateu com a cabeça, teve crise de convulsões e acabou sendo levada para um hospital, na cidade de Parnaíba, no estado do Piauí. A criança continua internado e, segundo a polícia, com suspeita de traumatismo encefálico.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte