Cidades | Em ação

Bombeiros intensificam ações na orla da Ilha nas férias escolares

Em julho, aumenta o número de banhistas nas praias, por causa das férias escolares; segundo os bombeiros militares, somente neste ano já houve o registro de 12 casos de afogamento; ações serão reforçadas nas praias
Ismael Araújo / O Estado01/07/2021
Bombeiros intensificam ações na orla da Ilha nas férias escolaresAções para evitar afogamentos serão intensificadas nas férias de julho (Paulo Soares / O Estado)

São Luís - O mês de julho chega com as férias escolares e com a perspectiva do aumento na quantidade de banhistas nas praias da Grande São Luís, mesmo no período pandêmico da Covid-19. Para evitar a ocorrência de afogamentos, principalmente de crianças, na orla, o Corpo de Bombeiros Militares vai realizar ao longo deste mês ações preventivas de forma intensificada. De janeiro até a primeira quinzena de junho foram registrados 12 casos de afogamento, com quatro óbitos, na região das praias de São Marcos, Calhau, Meio e Araçagi.

A assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros Militares informou que as ações de monitoramento das praias serão reforçadas durante o período das férias escolares do meio do ano e desenvolvidas pelo Batalhão de Bombeiros Marítimos.

Também informaram que na orla da Grande Ilha, a quantidade de casos de afogamento continua sendo abaixo das ocorrências em nível nacional, que segundo a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), são de 16 registros de mortes por afogamento por dia, no país.

Os bombeiros realizarão, principalmente, o trabalho preventivo intensificado. Eles a todo instante terão contato com banhistas e passarão dicas de segurança. Além desta ação, durante este mês, os mergulhadores, salva-vidas, operadores de embarcação e socorristas estarão com atenção redobrada durante o patrulhamento na areia e no mar, para evitar as ocorrências.

Afogamento
De acordo com os dados dos bombeiros militares, no ano de 2020, houve o registro de 15 casos de afogamento nas praias de São Marcos, Calhau, Meio e Araçagi, com um total de quatro óbitos. Em 2021, até a primeira quinzena do mês de junho, já tinham ocorrido 12 afogamentos e quatro mortes.

Um dos casos ocorreu no dia 30 de junho, na praia do Calhau. Uma das vítimas foi identificada como Samara, de 17 anos. Ela foi atendida pelos bombeiros ainda na praia e sobreviveu, enquanto, a outra vítima teve que ser levada para um hospital da Grande Ilha e veio a falecer.

Semana do Bombeiro

Os bombeiros estão realizando, durante esta semana, uma série de eventos na Grande Ilha, em alusão ao Dia Nacional do Bombeiro, 2 de julho. De acordo com a assessoria de comunicação dos Bombeiros Militares, as ações estão sendo feitas por meio de palestras em lives, atividades preventivas e educativas, ações sociais e interação musical.

Nesta quinta-feira, dia 1º, vai ser realizada a formatura de promoção de praças, na sede do Comado Geral dos Bombeiros, no Bacanga, com doação voluntária de sangue e uma palestra sobre resgate veicular.

No dia seguinte, 2 de julho, os bombeiros vão fazer uma vistoria em alguns hospitais da capital com o objetivo de verificar a situação dos componentes do Sistema de Prevenção e Combate ao fogo.

No sábado, 3, os bombeiros vão distribuir máscaras nos terminais de ônibus, na área comercial do Maiobão, em Paço do Lumiar; e na Avenida Principal da cidade de São José de Ribamar. No domingo, 4, as atividades terão como foco a Avenida Litorânea, em São Luís . Os bombeiros vão orientar banhistas, alertando sobre o perigo de afogamento.

SAIBA MAIS

No dia 2 de julho comemora-se o Da do Bombeiro. A data foi decretada oficial no Brasil no ano de 1954, e hoje já somam cento e cinquenta e dois anos de existência.

Protocolos

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou, em nota, que para o mês de julho, as ações de fiscalização seguem o plano estabelecido pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Estado para enfrentamento da Covid-19. Serão alvo das atividades o cumprimento dos protocolos sanitários como distanciamento social, ocupação dos espaços, uso de máscara, protocolos de higienização das mãos como dispenser de álcool em gel e pias com água e sabão. A SES acrescentou que as inspeções sanitárias e os respectivos descumprimentos estão passíveis de sanções administrativas, tais como, multas e interdições.

Dicas de segurança

  • Caso decida ingerir bebida alcoólica, não entre no mar
  • Evite tomar banho em local de grande profundidade
  • Tenha sempre contato com os salva-vidas
  • Não tenha contato com água-viva
  • Crianças devem estar sempre acompanhadas dos pais ou de uma pessoa adulta
  • Tenha conhecimento sobre as condições do mar
  • Fique atento às orientações dos bombeiros e salva-vidas

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte