Cidades | Imunização

Pelo menos 80% da população adulta de São Luís já tomou a 1ª dose da vacina contra a covid

Com o encerramento oficial da aplicação da 1ª dose, postos funcionarão na cidade para a aplicação da 2ª; Prefeitura aguarda chegada de mais imunizante para vacinação dos retardatários
Ismael Araújo / O Estado23/06/2021
Pelo menos 80% da população adulta de São Luís já tomou a 1ª dose da vacina contra a covidNesta terça-feira, 22, foi concluída, em São Luís, a aplicação da 1ª dose da vacina contra a covid, em adultos (Divulgação/Matheus Soares)

São Luís - A aplicação da 1ª dose da vacina contra a Covid-19, dentro do que preconiza o Plano Nacional de Imunização (PNI) por faixa etária, foi concluída nesta terça-feira, 22, de forma oficial, em São Luís, com cerca de 80% da população adulta, a partir de 18 anos, imunizada. Agora, o Município aguarda a chegada de novas doses para iniciar a imunização do público retardatário. A campanha de vacinação começou na capital no dia 19 de janeiro deste ano e, de acordo com os dados mais recentes do Município, 700.710 doses foram aplicadas, de um total de 725.021 doses recebidas.

“Chegamos a imunizar mais de 22 mil pessoas em um único dia e temos nove postos de vacinação espalhados na cidade”, afirmou o prefeito de São Luís, Eduardo Braide. Com o objetivo de avançar de forma rápida a vacinação, foram montadas diversas estratégias seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

Braide declarou que foram montados vários centros municipais de vacinação em diversas regiões de São Luís, com grande capacidade de atendimento. A descentralização no atendimento facilitou o acesso da população à vacina, atendendo uma grande quantidade de pessoas de forma rápida, segura e organizada sem aglomeração.

O prefeito lembrou da disponibilização do Filômetro, uma plataforma por meio da qual o cidadão pode verificar o melhor lugar onde tomar a vacina e até mesmo o tipo de imunizante. Como também a cidade recebeu no mês passado mais de 200 mil doses extras de vacinas contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde, pois, acabou aumentando a cobertura vacinal e a consequente aceleração da imunização da população de São Luís.

Ainda segundo Braide, a meta agora é continuar realizando a aplicação da 2ª dose e iniciar a vacinação dos retardatários, ou seja, as pessoas que não conseguiram tomar a 1ª dose da vacina por causa de algum problema, inclusive, de saúde. Além disso, a Prefeitura já está fazendo o planejamento para vacinar os adolescentes de 12 a 17 anos. “Temos a ciência que a Anvisa já liberou o uso da Pfizer para os adolescentes, mas, existe a necessidade de o Ministério da Saúde incluir esta faixa etária no Plano Nacional de Imunização e disponibilizar as doses de vacina”, explicou o prefeito.

A todo vapor
“Todos os postos vão continuar funcionado a todo vapor na cidade”, garantiu o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes. Ele disse que os nove pontos de vacinação vão funcionar diariamente para as pessoas que vão receber a 2ª dose da vacina, e a campanha deve ficar mais intensificada, principalmente na primeira quinzena do mês de julho deste ano.

Ele afirmou que a vacinação está com saldo positivo e mais de 700 mil doses foram aplicadas. A Prefeitura está se preparando para começar a vacinar o público retardatário. “Logo que chegarem mais doses, vamos realizar a vacinação das pessoas que deixaram de tomar a 1ª dose”, frisou Joel Nunes.

Ele frisou que a população teve interesse em procurar pela vacina e, em apenas um dia, foram imunizados mais de 22 mil pessoas. “O povo está procurando pelos nossos postos de vacinação e estamos trabalhando para imunizar os retardatários”, disse o secretário municipal de Saúde.

A estudante Laura Ferreira, de 18 anos, recebeu a 1ª dose da vacina, ontem, no drive-thru do Espaço Reserva, ao lado do Shopping da Ilha. Ela disse que estava ansiosa para ser vacinada e ficar protegida contra a covid. Em abril deste ano, o tio dela, de 70 anos, que residia em Codó, morreu em decorrência de complicações do novo coronavírus.

O estudante Igor Seguins, de 18 anos, também recebeu a 1ª dose da vacina contra a Covid-19, ontem. Ele declarou que no ano passado teve a doença e ficou mais de 10 dias de cama, sentindo dores horríveis. “Sei da importância da vacina, então não poderia perder a chance de ser vacinado. No passado, eu peguei a doença, não fiquei internando, mas senti dores horríveis pelo corpo e na cabeça”, disse Igor Seguins.

Transmissão
A infectologista Maria dos Remédios informou que a taxa de transmissão do novo coronavírus depende de vários fatores. Um deles é a cobertura vacinal, especialmente, a imunização completa, o ritmo de vacinação, adesão das medias de higiene das mãos, isolamento social, distanciamento físico, evitar aglomeração e variantes circulantes.

O estimado, segundo ela, é que o controle da pandemia seja alcançado com 15% a 80% da população vacinada como ocorreu em Serrana, no estado de São Paulo. Também há esperança que as curvas sigam sentidos contrários: cobertura vacinal versus número de casos novos e de mortes, como já se evidencia no país em relação aos idosos.

O epidemiologista Antônio Augusto da Silva disse que já é possível observar nos grupos com 70 anos ou mais uma queda do número de óbitos, em relação as complicações da Covid-19, mas para alcançar um controle da transmissão várias medidas restritivas teriam de ser impostas.

“Não estão sendo aplicadas medidas mais restritivas e apenas esperando que a vacinação faça efeito. Isso vai demorar, provavelmente somente quando a cobertura vacinal da segunda dose chegar a 60 ou 70% da população”, detalhou.

SAIBA MAIS

São Luís foi a primeira capital do país a iniciar a imunização de pessoas a partir de 18 anos sem comorbidades contra a Covid-19. A vacinação do público desta faixa etária ocorreu na terça-feira, 22, nos nove postos de imunização da cidade. Este grupo representa a idade mínima apta a receber as doses da vacina contra o novo coronavírus no país, de acordo com as orientações do Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

NÚMEROS

700.710 doses de vacina contra a covid aplicadas em São Luís
725.021 doses de vacina contra a covid recebidas na capital
80% da população adulta já recebeu a 1ª dose da vacina contra a covid, em São Luís

Pontos de vacinação na capital

  • Centro Municipal de Vacinação – Multicenter Sebrae
  • Centro Municipal de Vacinação – UNDB (Ginásio)
  • Drive-thru – Espaço Reserva (ao lado do Shopping da Ilha)
  • Centro Municipal de Vacinação Uema
  • Drive-thru - Uema
  • Drive-thru - Ceuma Renascença
  • Centro Municipal de Vacinação - UFMA
  • Drive-thru - UFMA
  • Centro Municipal de Vacinação Senai BR-135

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte