Política | Pandemia

Maranhão não irá aderir a possível suspensão do uso de máscaras

Decisão foi anunciada pelo governador Flávio Dino durante coletiva. Ele ainda comunicou prorrogação das ações de distanciamento social até 21 de junho e comentou vacinação
José Linhares Jr / Da Editoria de Política 11/06/2021 às 11h23
Maranhão não irá aderir a possível suspensão do uso de máscarasGovernador refutou dispensa do uso de máscaras e criticou, mais uma vez, atuação do presidente Jair Bolsonaro na pandemia (Reprodução)

SÃO LUÍS - Em entrevista coletiva concedida na manhã desta sexta (11), o governador Flávio Dino afirmou que o estado não irá seguir possíveis decretos presidenciais que suspendam o uso de máscaras por vacinados. O governador justificou sua decisão antecipada alegando que a imunização ainda não chegou a níveis que possibilitem a medida.

“Estamos muito longe de alcançar condições sanitárias conduzentes à retirada do uso de máscaras. Independente de eventuais orientações nacionais, no Maranhão permanecerá em vigor a norma que determina o uso de máscaras em locais de aglomeração pública”, disse o governador.

Flávio Dino ainda criticou a suposta tentativa do presidente Jair Bolsonaro sobre a dispensa do uso de máscaras. Para Flávio Dino, a dispensa do uso de máscaras no atual momento é um ato de irresponsabilidade.

Entre as demais justificativas apresentadas pelo governador, ele afirmou que um comparativo entre Brasil e outros países que estão em curso da dispensa, como EUA, Reino Unido e Israel, mostra que o índice de letalidade no Brasil ainda é muito superior aos demais.

Além disso, o governador ainda afirmou que a falta de eficácia de 100% nas vacinas exige que medidas paralelas continuem a ser tomadas.

VACINAÇÃO

Flávio Dino comemorou efusivamente o ritmo da vacina no Maranhão. Em relação a reclamações de prefeitos do interior sobre o ritmo acelerado da vacinação na Ilha de São Luís, o governador explicou que a velocidade se dá mais aceleradamente na Grande São Luís do que no resto dos demais municípios por orientação do Ministério da Saúde (MS). “Isso (orientação do MS) permitiu, naturalmente, que a imunização avançasse. Também tivemos doses extras em razão do evento com o navio indiano. Houve um temor referente ao risco da chamada cepa indiana”, explicou.

Segundo o governador, as cerca de 90 mil doses do imunizante da Janssen que devem chagar na próxima semana também devem ser direcionadas para poucas cidades. Isso acontecerá também por orientação do Ministério da Saúde, “Em face do curto prazo de validade não serão distribuídas para todas as cidades do estado do Maranhão. Isso significa de 6 a 8 cidades”.

Os Arraiais da Vacinação, que consistem em mutirões de aplicação de vacina, devem ser realizados. “Essas ações acontecem desde janeiro e vão continuar”, disse o governador.

Na tarde de hoje será realizado, segundo o governador, o maior de todos os mutirões até hoje. Serão 41 horas ininterruptas de vacinação na Grande Ilha. A ação começará às 19 h de hoje e se estenderá até 12 h de domingo. O local escolhido foi o estacionamento do Shopping Pátio Norte, na Estrada de Ribamar em Paço do Lumiar.

Amanhã um novo mutirão será realizado em Timon. A ação será iniciada as 8h às 18h e será localizado n Shopping Cocais e Ginásio Francisco Jansen.

A expectativa do governo é que os arraiais sejam realizados durante todo o mês de junho. Cidades que tem maiores índices de vacinação terão prioridade nos mutirões.

Flávio Dino destacou a cidade de Alcântara, a cidade com o maior percentual de vacinação em relação à população do estado. “Creio que via ser a primeira a ter 100% v da população adulta imunizada”.

Governador ainda destacou que a taxa de contaminação no estado teve queda. Hoje o índice é 0,94 (a cada 100 pessoas infectadas há a transmissão para menos de 10). Apesar disso, o governador falou em cautela. “O Maranhão está entre os estáveis, mas ainda acima do patamar que desejamos”.

OCUPAÇÃO DE LEITOS E DEMAIS AÇÕES

Na coletiva ainda foram divulgados números que indicam uma futura queda no número de ocupação de leitos. “Acredito que teremos um decréscimo na ocupação hospitalar”, disse Flávio Dino.

Ao fim da coletiva, o governador anunciou a retomada da distribuição de cestas básicas no início da próxima semana e a continuidade das ações socias. “Elas foram paralisadas em razão da possibilidade de terceira onda e agora serão retomadas”.

Sobre as medidas sanitárias, Flávio Dino informou que elas serão prorrogadas até 21 de junho.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte