Geral | #vamosvacinar

Dia da Imunização: entenda a importância de manter a vacinação em dia

Celebrado dia 9 de junho, este marco é relembrado, ressaltando ser o esquema vacinal um fator primordial para a proteção de nosso organismo
07/06/2021 às 16h07
Dia da Imunização: entenda a importância de manter a vacinação em diaDivulgação

São Paulo - A data 9 de junho é considerada o "Dia da Imunização". Este marco no calendário merece atenção, pois as vacinas são essenciais para adquirirmos defesa e proteção contra várias doenças infectocontagiosas: algumas, por exemplo, podem nos prevenir de até seis tipos de doenças.

Ao entrarem em contato com vírus ou bactérias, os anticorpos agem para eliminar esse invasor: "as vacinas estimulam nosso sistema imunológico a produzir anticorpos, garantindo a defesa de nosso organismo. Além disso, são seguras e, na maioria das vezes, causam raros e leves efeitos colaterais, como febre baixa e dor no local da aplicação", informa a infectologista Andreia Maruzo Perejão.

Além disso, engana-se quem acredita que apenas recém-nascidos e crianças devem manter a carteira de vacinação atualizada, uma vez que existem vacinas necessárias também durante a fase adulta, de modo a reforçar a imunização contra determinadas doenças.

A carteirinha de vacinação é um documento importante e deve ser guardada com muito cuidado. Em caso de perda, se não houver a possibilidade de conseguir uma segunda via, o indivíduo deve reiniciar todo o esquema vacinal adequado para a sua idade e condição de saúde.

Lembre-se de estar sempre em dia com o sistema de saúde, considerados também os riscos durante a pandemia e não perca nenhuma dose. "Graças às vacinas, conseguimos controlar várias doenças infectocontagiosas. A vacinação é um benefício individual e comunitário. Estamos vivendo uma situação ímpar nas nossas vidas e com a vacinação, vamos reverter esse momento", enfatiza o especialista Jorge Garcia Paez, também infectologista do Grupo.

Em caso de sintomas que possam sugerir infecções além da Covid-19, é possível descartar as doenças as quais já se foi vacinado, facilitando o diagnóstico e tratamento", complementa Andreia Maruzo Perejão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte