Cidades | Covid-19

Gestores apertam os protocolos sanitários na Grande São Luís

Entre as medidas, decretação de ponto facultativo, de calamidade pública, proibição de consumo de bebidas alcoólicas em bares; Flávio Dino suspendeu eventos do governo
03/06/2021 às 00h00
Gestores apertam os protocolos sanitários na Grande São Luís (Divulgação/ Freepik)

São Luís - O governador do Maranhão, Flávio Dino, e os gestores municipais de São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar apertaram as medidas sanitárias para evitar a proliferação da Covid-19, principalmente, durante o fim de semana em que a maioria das pessoas aproveita para realizar festas e curtir a orla, mesmo em pleno período pandêmico.

Na noite da terça-feira, 1º, o governador do Maranhão, Flávio Dino, por meio de decreto, suspendeu os eventos do governo do Estado entre quinta-feira, 3, e domingo, 6, como também decretou sexta-feira, 4, como sendo ponto facultativo no serviço público e o funcionamento somente dos órgãos essenciais.

O chefe do Executivo não deixou de frisar que a fiscalização contínua sendo feita de forma diária pela Vigilância Sanitária com o objetivo de garantir o cumprimento dos protocolos sanitários para evitar a proliferação do novo coronavírus. Sobre a ocorrência de eventos privados e municipais, cada prefeito deve tratar de acordo com a situação da sua cidade e seguindo os protocolos sanitários.

A Prefeitura de São Luís, por meio de decreto, também estabeleceu quinta-feira, 3, e sexta-feira, 4, como ponto facultativo nos órgãos municipais e a medida visa reforçar as ações de prevenção ao novo coronavírus na capital. “Temos avançado na vacinação contra a covid e na testagem em massa da nossa população e, a determinação do prefeito Eduardo Braide, é de que o município esteja cada vez mais atento com medidas que possam controlar o avanço da covid em nossa cidade”, declarou o secretário municipal de Governo, Enéas Fernandes.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Paço do Lumiar informou que o Município vai acompanhar o decreto estadual, principalmente, no tocante a suspensão de eventos e foi montada uma força tarefa de vacinação contra a Covid-19 na cidade com o objetivo de ampliar o atendimento aos novos grupos. O trabalho começou na terça-feira, 1, e vai se estender até o próximo dia 4. Ao todo são mais de 30 mil doses das vacinas AstraZeneca e Pfizer destinadas para essa ação.

Rigidez total

O gestor de São José de Ribamar, Júlio Matos, Dr. Julinho, decretou medidas sanitárias que serão validas até o próximo dia 15. Entre elas, o ponto facultativo nas repartições públicas municipais nos dias 3 e 4 de junho de 2021, com exceção para os serviços essenciais, como, por exemplo, o Hospital Municipal, a Maternidade Municipal e as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Ficou proibida a realização de eventos em estabelecimentos comerciais que possuem piscinas ou similares como também o consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes, conveniências e estabelecimentos comerciais, inclusive, nas praias que pertencem ao município, funcionando apenas a retirada no local ou delivery.

Julinho decretou que os restaurantes, lanchonetes, praça de alimentação e similares serão permitidas apenas quatro pessoas por mesa e não podem consumir bebidas alcoólicas. O estabelecimento deverá funcionar de 9h às 20h com 50% da capacidade. O descumprimento do decreto acarretará em multa no valor entre R$ 500 e R$ 2.000 por cada infração anotada. Em caso de reincidência, o ponto comercial poderá ter sua licença suspensa ou cassada.

Calamidade pública

O prefeito do município de Raposa, Eudes Barros, decretou estado de calamidade pública em razão da pandemia do novo coronavírus. Segundo a SES, nesta cidade já houve o registro de 1.256 casos de Covid-19 e 34 óbitos.

O gestor municipal também decretou a suspensão da realização de eventos e reuniões em geral, como festas, shows, jantares festivos, confraternizações, eventos científicos e afins até o próximo dia 6. Também todos os locais públicos e uso coletivo, ainda que privados, é obrigatório o uso de máscaras de proteção individual.

Está vedada qualquer aglomeração de pessoas em local público ou privado na cidade. Em relação às embarcações e outros meios de transporte, utilizados para o turismo local, houve a redução da sua capacidade de passageiros em 50% (cinquenta por cento), sendo obrigatório o uso de máscaras e deve ser disponibilizado álcool em gel aos usuários.

Para garantir o decreto, a Vigilância Sanitária, a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão autorizadas e encarregadas da fiscalização, podendo fazer uso do Poder de Polícia para apreender bens, e se necessário, fechar os estabelecimentos comerciais que descumprirem as obrigações impostas.

Saiba Mais

Os números de casos de Covid-19 e de mortes são considerados altos em todo o estado, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os dados mais recentes revelam que somente na Grande Ilha já houve o registro de 44.675 infectados do novo coronavírus e um total de 2.597 pessoas morreram devido complicações dessa enfermidade.

Também existe a possibilidade de haver um colapso hospitalar na Região Metropolitana de São Luís. A taxa de ocupação dos leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) dos hospitais públicos destinados a pacientes do coronavíurs atingiu 97,77%, enquanto, a taxa dos leitos clínicos é de 91,92%.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte