Polícia | Violência

12 mortes por arma de fogo durante este mês na Grande Ilha

Uma das vítimas é o ex-presidiário Rafael Ferraz; ele foi baleado no Turu por uma dupla criminosa e morreu no hospital Socorrão II
28/05/2021 às 00h00
12 mortes por arma de fogo durante este mês na Grande IlhaDisparo de arma de fogo foi causa da maioria de mortes na Ilha (Divulgação)

São Luís - Doze pessoas já foram assassinadas a tiros durante este mês na Grande Ilha e apresentando uma média de quatro casos por semana. Ainda ontem faleceu o ex-presidiário Rafael Fontenele Ferraz, de 33 anos, no Socorrão II, localizado na área da Cidade Operária. De acordo com a polícia, ele foi baleado nos braços e no abdômen por dois criminosos, no último dia 27, no bairro do Turu e tinha sido levado para o hospital.

O caso está sendo investigado pela equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), mas, até o começo da noite não tinha registro de prisão dos suspeitos. O delegado George Marques declarou em entrevista à Mirante AM que somente na tarde de quinta-feira, 27, que os familiares da vítima compareceram à SHHP, localizada na Beira-Mar, e disseram que Rafael Ferraz tinha vindo a falecer durante o período da manhã no Socorrão II.

O corpo da vítima foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser periciado e o resultado do exame pericial encaminhado para a Polícia Civil. George Marques contou que o crime está sendo investigado como homicídio e existe a informação que a vítima teria envolvimento com venda de droga como também rixa com alguns traficantes da Grande Ilha.

No dia do crime, Rafael Ferraz foi abordado pelos criminosos, na avenida Pai Inácio, nas proximidades da Associação da Polícia Federal, no bairro do Turu. Ele foi alvejado nos braços e no abdômen. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados e levaram a vítima para o Socorrão II.

Rafael Ferraz passou por tratamento cirúrgico, chegou a ser internado na Unidade de Tratamento Cirúrgico (UTI), mas, morreu na manhã de ontem. Enquanto, os suspeitos fugiram em uma motocicleta, de marca e cor não identificadas.

Ficha criminal

A polícia informou que Rafael Ferraz tinha passagem por vários crimes. Ele é filho de um ex-policial civil e havia dois mandados de prisão em seu desfavor. No dia 9 de junho de 2016, chegou a ser preso em companhia de um ex-policial militar, Willame de Sousa Belgas, suspeitos de roubo, extorsão, falsidade ideológica, falsificação de documentos e organização criminosa, no bairro da Vila Nova.

Com eles, foram apreendidos 16 cartões de crédito e de Previdência Social de instituições variadas e em nomes de várias pessoas; cinco CPFs em nomes de pessoas diversas; quatro carteiras de identidade da Polícia Militar do Maranhão, sendo adulterada em nome de Rafael Ferraz; duas CNHs em nome de Rafael; nove carteiras de identidade em nomes de várias pessoas.

Também a polícia encontrou dois passaportes; cinco carteiras de trabalho e Previdência Social; e objetos como relógios, chaves de veículos, quantia de R$ 170, uma arma de fogo de brinquedo, celulares, além de dois veículos modelos EcoSport e Ka. Eles se passavam por agentes federais ou do Serviço de Inteligência da polícia para oferecer ‘proteção’ a pessoas que possuíam algum tipo de pendência em troca de dinheiro.

Saiba Mais

Pessoas mortas a tiros neste mês na Grande Ilha

Fred Sousa Bezerra Pereira, de 39 anos, no Recanto Turu

Luciene dos Santos Campos, de 37 anos, no Maiobão, em Paço do Lumiar

Victor Cairon da Silva, de 19 anos, na Vila Vitória

Eleanderson Nascimento Mendes, de 24 anos, no Bairro de Fátima

Domingos da Conceição Vale Viegas, de 25 anos, na Vila Alexandre Tavares

Huildson dos Passos, de 21 anos, na Vila São Luís, em São José de Ribamar

Um adolescente, de 15 anos, no Moropóia São José de Ribamar

Gabriel Silva de Sousa, de 18 anos, no Jardim América

Francinaldo da Silva Brito, de 22 anos, na Vila Embratel

Um adolescente, de 17 anos, na Vila J. Lima, em São José de Ribamar

José Humberto Reis Marques, de 60 anos, no Cinturão Verde, na capital

Rafael Fontenele Ferraz, de 33 anos, no Turu

Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP)

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte