Polícia | Violência em alta

Achado de cadáver e tentativa de homicídio registrados na capital

Um corpo foi encontrado despido em um terreno baldio, na Cidade Olímpica, enquanto, no Turu, um ex-presidiário foi baleado e está internado correndo risco de morte no Socorrão II
27/05/2021
Achado de cadáver e tentativa de homicídio registrados na capitalDivulgação

São Luís - Um caso de achado de cadáver e uma tentativa de homicídio ocorreram durante o período da manhã de quarta-feira, 26, em São Luís. O corpo de Raimundo Nonato Carneiro Alves, de 58 anos, foi encontrado em um terreno baldio, localizado na Avenida 2 da Cidade Olímpica. No local havia uma jumenta amarrada em pedaço de concreto.

Os populares que encontraram o corpo da vítima e ligaram para o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). Guarnições da Polícia Militar, da equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) e peritos do Instituto de Criminalística estiveram no local do achado.

A polícia informou que a vítima era moradora da Cidade Olímpica e estava despida. Não havia sinais de violência no corpo de Raimundo Nonato e foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser periciado. Enquanto, o animal pertence ao vizinho da vítima.

Tentativa de homicídio

No bairro do Turu ocorreu uma tentativa de homicídio e teve como vítima o ex-presidiário, Rafael Fontenele Ferraz, de 33 anos. Segundo a polícia, a vítima foi abordada por dois criminosos, na avenida Pai Inácio, nas proximidades da Associação da Polícia Federal.

Rafael Ferraz foi alvejado nos braços e no abdômen e chegou a ser atendido pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no local, em seguida, levado para Socorrão II, localizado na área da Cidade Operária.

De acordo com a polícia, até o período da tarde de ontem estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo em estado grave, enquanto, os suspeitos fugiram em uma motocicleta, de marca e placa não identificadas. O caso está sendo investigado pela equipe da SHPP.

A polícia também informou que Rafael Ferraz é filho de um ex-policial civil e havia dois mandados de prisão em seu desfavor. No dia 9 de junho de 2016, ele chegou a ser preso em companhia de um ex-policial militar, Willame de Sousa Belgas, suspeitos de roubo, extorsão, falsidade ideológica, falsificação de documentos e organização criminosa, no bairro da Vila Nova.

Em poder deles, foram apreendidos 16 cartões de crédito e de Previdência Social de instituições variadas e em nomes de várias pessoas; cinco CPFs em nomes de pessoas diversas; quatro carteiras de identidade da Polícia Militar do Maranhão, sendo adulterada em nome de Rafael Ferraz; duas CNHs em nome de Rafael; nove carteiras de identidade em nomes de várias pessoas.

Também a polícia encontrou dois passaportes; cinco carteiras de trabalho e Previdência Social; e objetos como relógios, chaves de veículos, quantia de R$ 170, uma arma de fogo de brinquedo, celulares, além de dois veículos modelos EcoSport e Ka. Eles se passavam por agentes federais ou do Serviço de Inteligência da polícia para oferecer ‘proteção’ a pessoas que possuíam algum tipo de pendência em troca de dinheiro.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte