Cidades | Gestão

Falta de ações ambientais prejudica política nacional de gerenciamento costeiro

Professor Leonardo Soares, da UFMA, fala sobre os desafios para a proteção do patrimônio natural e destaca o Zoneamento Ecológico Econômico que o Maranhão está desenvolvendo
Evandro Junior / O Estado MA16/05/2021 às 08h06

São Luís - Neste domingo, 16, a Lei Federal 7.661/88, que promulgou o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, completa 33 anos. O plano visa orientar a utilização nacional dos recursos na Zona Costeira, de forma a contribuir para elevar a qualidade da vida de sua população, bem como a proteção do seu patrimônio natural, histórico, étnico e cultural.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte