Geral | Remessa

Mais 287.850 doses de vacina contra a Covid-19 chegam ao Maranhão

Imunizantes AstraZeneca/Oxford, da Fiocruz; e CoronaVac, do Instituto Butantan, são destinados à aplicação da 2ª dose em diferentes públicos
Evandro Junior/ O Estado14/05/2021
Mais 287.850 doses de vacina contra a Covid-19 chegam ao MaranhãoCaixas com doses de vacina contra a Covid-19 chegam à Rede de Frio Estadual para envio aos municípios (Divulgação)

São Luís - O Maranhão recebeu mais 287.850 doses de vacina contra a Covid-19, somando doses da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e as da Coronavac, do Instituto Butantan. Os dois imunizantes são produzidos no Brasil com matéria-prima importada. A nova remessa é destinada à segunda dose de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 69 anos e entre 85 e 89 anos, povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas, bem como para a continuidade do esquema vacinal de pessoas com comorbidade, gestantes e puérperas, e daquelas com deficiência permanente.

Em relação a gestantes e puérperas, o Ministério da Saúde ressaltou que a vacinação deverá prosseguir, no momento, apenas em mulheres com comorbidade e com os imunizantes do Butantan ou da Pfizer/BioNTech. O órgão reforçou que a população tome a segunda dose da vacina contra a Covid-19 mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório, assegurando a proteção adequada contra a doença.

No total, o Ministério da Saúde distribuiu mais um lote com 5,7 milhões de doses de vacinas Covid-19 para todas as regiões do Brasil. São 3,7 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford e 1,9 milhões da Coronavac. A estratégia de distribuição de vacinas é revisada semanalmente em reuniões entre Governo Federal e representantes das secretarias estaduais e municipais, observando as confirmações do cronograma de entrega por parte dos laboratórios.

Cobertura - O objetivo é garantir a cobertura do esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante: quatro semanas para a vacina do Butantan e 12 para as doses da Fiocruz. Até o momento, contando com esse novo lote, já foram destinadas a todas as unidades federativas, aproximadamente, 82 milhões de doses de imunizantes. Até o dia 12 de maio, mais de 48 milhões de doses já haviam sido aplicadas.

O Maranhão, até ontem, havia contabilizado mais 1.263 novos casos de Covid-19, o que faz subir para 22.121 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Conforme os dados, foram registrados 181 casos na Grande Ilha, 45 em Imperatriz e 1.037 nos demais municípios maranhenses. Pelo menos 21 mil pessoas estão em isolamento domiciliar e 1.116, em tratamento em unidades de saúde públicas e privadas, sendo 659 internados em leitos de enfermarias e 457 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Com a ocupação de leitos de UTI da rede estadual de saúde na Grande Ilha, do total de 261 disponibilizados, 214 estão ocupados, com a taxa chegando a 81,99%. Em Imperatriz, a taxa de ocupação de leitos de UTI é 51,39%.

Pfizer

Mais 628.290 doses da vacina da Pfizer chegaram ao Brasil no último dia 12.. A remessa, que veio da sede do laboratório, na Bélgica, desembarcou no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Esse é o terceiro lote do contrato com a farmacêutica que prevê 100 milhões de doses entregues até setembro. O Ministério da Saúde já distribuiu, até o momento, 1,6 milhão de doses do imunizante, ampliando ainda mais a vacinação em todo o país.

Os imunizantes estão armazenados no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP). A equipe do Programa Nacional de Imunizações (PNI) trabalha para organizar a logística de distribuição o mais rápido possível. A estratégia de vacinação é revisada semanalmente em reuniões entre governo federal, estados e municípios. A previsão é de que a distribuição ocorra nos próximos dias.

Em Guarulhos, as vacinas da Pfizer estão armazenadas a uma temperatura entre -90ºC e -60ºC. Ao serem enviadas aos estados, as doses estarão expostas a temperatura de -20ºC.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte