Cidades | Violência

Número elevado: 72 ocorrências de estupro de vulnerável foram registradas em 2020

Uma das prisões ocorreu no bairro do São Francisco e o detido sendo suspeito de estuprar e engravidar a própria filha
10/05/2021
Número elevado: 72 ocorrências de estupro de vulnerável foram registradas em 2020Banco de imagens/Freepik

São Luís- Crianças e adolescentes continuam sendo alvos de violência. A Polícia Civil do Maranhão informou que somente no ano de 2020 foram registradas 72 ocorrências de estupro de vulnerável e 60 casos de lesão corporal na Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente (DPCA) de São Luís.

Um dos casos teve como acusado um homem, de 46 anos. Segundo a polícia, ele foi preso em cumprimento de ordem judicial, no bairro do São Francisco, no dia 28 de outubro do ano passado, e sendo suspeito de estuprar e engravidar a própria filha.

De acordo com a DPCA, os abusos começaram quando a vítima tinha 9 anos. Aos 13 anos, ela ficou grávida. Atualmente, a filha da vítima com o suspeito está com três anos de idade. A paternidade ficou comprovada por meio de exame de sangue e o criminoso está preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas respondendo pelo crime de estupro de vulnerável.

Também em dezembro do ano passado foram presas duas pessoas acusadas de estupro de vulnerável no interior do estado. Uma das prisões ocorreu na cidade de Barreirinhas e, segundo a polícia, o conduzido é tio da vítima.

A polícia informou que tomou conhecimento do fato após a denúncia feita pela mãe da criança, que estava acompanhada por conselheiros tutelares. A vítima tem 8 oito anos e o ato criminoso teria ocorrido duas vezes.

O criminoso foi preso em cumprimento de ordem judicial, ouvido na Delegacia Especializada da Mulher de Barreirinhas e levado para a unidade prisional daquela cidade. Enquanto, a vítima foi submetida a exames periciais e o resultado encaminhado para a Polícia Civil.

A outra prisão ocorreu na cidade de Pinheiro. De acordo com a polícia, o conduzido teria arrastado uma criança, de 7 anos, para uma área de matagal e cometido o crime. Em seguida, foi até a residência da vítima e ameaçou de morte os familiares, caso o denunciassem para a polícia.

O acusado foi levado para a delegacia onde prestou esclarecimentos sobre o caso e foi transferido para o presídio. Segundo a polícia, ele já responde pelo crime de roubo e faz parte de uma facção criminosa que age em Barreirinhas e cidades vizinhas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte