Alternativo | Dia Mundial do Acordeom

Evento reunirá os melhores acordeonistas do mundo

No dia 6 de maio haverá shows com mais de 15 acordeonistas do mundo todo
03/05/2021 às 07h23
Evento reunirá os melhores acordeonistas do mundoOswaldinho do Acordeon (Divulgação)

São Paulo - O acordeom é um instrumento tão amado no mundo inteiro, que tem até um dia especial somente para comemorar a sua existência. A produtora Quitanda Musical, em parceria com o Instituto Oswaldinho do Acordeon e a Mito Algarvio - Associação de Acordeonistas do Algarve (Portugal), reuniram os melhores acordeonistas do mundo para celebrar esta data tão especial. Serão mais de 15 apresentações no dia 6 de maio, divididas em quatro horários diferentes ao longo do dia, transmitidas pela Rythmica Web TV.

Na programação, nomes como Oswaldinho do Acordeon, Hermeto Pascoal, Renato Borghetti e Luizinho Calixto representam o Brasil, juntamente com um time Português de peso como João Barradas, Inês Vaz, Nelson Conceição e João Frade. O evento conta também com a apresentação do virtuoso Mirco Patarini (Itália) e uma nova geração de talentos já consagrados na cena do acordeom internacional como Laimonas Salijus (Lituânia), Petar Maric (Sérvia) e Irina Serotyuk (Ucrânia).

Por que o Dia Mundial do Acordeom é comemorado no dia 6 de maio?

No dia 6 de maio de 1829, o primeiro protótipo do instrumento foi patenteado pelo construtor armênio Cyrill Demian, em Viena, na Áustria. Em 2009, a Confederação Internacional de Acordeonistas decretou que esta data seria oficialmente reconhecida e celebrada em todos os continentes. A partir disso, todas as associações, grupos, orquestras, instituições de ensino, professores, músicos e entusiastas ao redor do mundo passaram a realizar eventos e atividades em suas respectivas regiões para promover o instrumento.

100 Anos de Astor Piazzolla

Astor Piazzolla nasceu em 11 de março de 1921 em Buenos Aires e foi reconhecido como o maior revolucionário do Tango. Em 1955, ele fundou o Octeto Buenos Aires, que tinha um violão elétrico em sua formação, e introduziu elementos ligados ao jazz, ao folclore e à música clássica em suas composições. Era o Novo Tango, que daria ao mundo nos anos seguintes obras como Adios Nonino, Libertango, La muerte del Angel, Tristezas de un Doble ou Oblivion.

A influência de Piazzolla não se limitou apenas ao bandoneon, influenciou o mundo da música como um todo. Suas obras constam no repertório, quase que obrigatoriamente, de grande parte dos acordeonistas ao redor do mundo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte