Geral | Importante

Semana Mundial de Imunização 2021 para atualizar a caderneta de vacinação

Enquanto o mundo concentra-se em novas vacinas criticamente importantes para proteger contra Covid-19, permanece a necessidade de garantir que a vacinação de rotina seja mantida em todo o Brasil
27/04/2021 às 16h30
Semana Mundial de Imunização 2021 para atualizar a caderneta de vacinação. (Reprodução)

São Paulo - Celebrada de 24 a 30 de abril, a Semana Mundial da Imunização 2021 tem como tema "As vacinas nos aproximam". O objetivo da campanha deste ano é o de construir a solidariedade e a confiança na vacinação como um bem público que salva vidas e protege a saúde. Depois da ampliação da oferta de água potável no mundo, a vacinação é apontada como o segundo maior avanço da humanidade em termos de saúde pública. A iniciativa da semana mundial foi criada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), em 2002, e estendida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para todo o planeta, em 2012.

O momento é importante para os pais atualizarem a caderneta de vacinação de seus filhos para manter a cobertura vacinal do calendário infantil entre 90% e 95%, assim garante a proteção contra doenças como sarampo, coqueluche, meningite e poliomielite.

A maioria das vacinas disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional de Vacinação é destinada às crianças. São 15, aplicadas antes dos 10 anos de idade, como BCG, Hepatite B, Penta, Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada), Pneumocócica 10 Valente, Rotavírus humano, Meningocócica C, Febre Amarela, Tríplice viral, DTP, Vacina Poliomielite 1 e 3 (atenuada), Hepatite A, Tetra viral, Varicela atenuada e Influenza.

Já, para os adolescentes (10 a 19 anos), é indicada a imunização contra o HPV e o reforço ou a atualização da caderneta, caso estejam com doses atrasadas das vacinas Meningocócica ACWY, Hepatite B, Febre Amarela, dT (dupla bacteriana - contra tétano e difteria), Tríplice Viral e Pneumocócica.

Já, para adultos e idosos, o SUS disponibiliza também a imunização contra a Hepatite B, Febre Amarela, dT, Tríplice Viral. A população acima de 60 anos também tem à disposição a vacina da Influenza.

O Programa Nacional de Imunização também disponibiliza vacinas a pessoas com alguma doença crônica e com imunossupressão, onde distribuídas nos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIEs). Entre as vacinas disponíveis estão a Pneumocócica, HPV, Meningocócica, entre outras. Recentemente, o SUS ampliou a vacinação gratuita contra HPV para mulheres imunossuprimidas com até 45 anos.

Cabe ao médico ou pediatra investigar a situação vacinal do paciente, identificar quais imunizantes devem ser indicados e orientar sobre a importância de mantê-los atualizados.

Curiosidade: saiba mais sobre o criador de diversas vacinas atualmente disponíveis

O médico americano Maurice Hilleman é o criador de mais de 40 vacinas para seres humanos e animais. Das 14 vacinas que são disponibilizadas atualmente para crianças, nove foram concebidas ou desenvolvidas por ele. Em 1963, aos cinco anos, sua filha Jeryl acordou no meio da noite sentindo-se mal. Foi quando o pai correu ao seu laboratório e voltou para casa para coletar uma amostra da garganta dela. Posteriormente, Maurice se dedicou a desenvolver a vacina mais rápida da história, até então, para proteger a filha. A vacina da cepa Jeryl Lynn contra a caxumba, como é chamada, foi criada em apenas 4 anos, e deu origem à Tríplice Viral, que também previne rubéola e sarampo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte