Política | Pandemia

Mortalidade da Covid-19 no MA pode ter relação com baixa expectativa de vida

Tese foi apresentada pelo deputado estadual e médico Yglesio Moyses, cruzamento de números indica solidez na questão
José Linhares Jr26/04/2021 às 16h25
Mortalidade da Covid-19 no MA pode ter relação com baixa expectativa de vidaDeputado Yglésio Moyses levantou tese sobre óbitos de Covid no Maranhão (Reprodução)

A baixa taxa de mortalidade da pandemia de Covid-19 no Maranhão pode ter uma causa inusitada: a baixa expectativa da população. A possibilidade foi levantada pelo deputado estadual e médico Yglésio Moyses (PROS). A tese se fundamenta no principal grupo de risco afetado pela pandemia, os maiores de 70 anos.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Maranhão possui a menor expectativa de vida no país. Segundo a tese do deputado Yglésio, o Maranhão tem a menor expectativa de vida no país daí a relação com a menor taxa de mortalidade da Covid-19.

“A razão da menor mortalidade por Covid do Maranhão tem explicação. Temos a menor expectativa de vida do país. Um homem maranhense chega a viver apenas , em média, 68 anos. A média geral é de 71 anos. Cinquenta por cento dos óbitos de Covid ocorrem em pacientes acima de 70 anos”, disse em suas redes sociais.

Os números apresentados pelo médico são corroborados por estimativas oficiais. O Maranhão realmente apresenta a menor expectativa de vida do país e, antes da vacinação, a pandemia tinha se mostrado quase que uma sentença de morte para quem a contraísse e tivesse mais de 70 anos.

A tese do médico ganha força ao ser aplicada em outros locais do mundo. Mesmo com qualidades sanitárias terríveis, escassez de vacinas, falta de medidas duras de distanciamento social, o continente africano possui um dos menores números de baixas na pandemia em todo o planeta. A expectativa na África é de cerca de 55 anos de idade.

Ainda em suas redes sociais, Yglésio fez ressalvas ao uso político dos números positivos no Maranhão. “Culpa de quem? Principalmente das prefeituras que não fazem o básico dentro da organização do SUS, mas quem tenta fazer propaganda em cima de dados supostamente positivos na covid-19 está voluntariamente ou involuntariamente escondendo a sujeira pra debaixo do tapete”, disse.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte