DOM | Amo, poeta e cantador

Mestre Leonardo, do Boi da Liberdade, é homenageado com mural

Mural foi instalado no Centro de Saúde da Liberdade e sua preparação levou menos de uma semana
25/04/2021 às 00h56
Mestre Leonardo, do Boi da Liberdade, é homenageado com muralMural em fase de finalização, pelo artista Gil Leros (Divulgação)

São Luís - O artista Gil Leros concluiu o grande mural em homenagem ao mestre Leonardo, um dos fundadores do Tambor de Crioula e do Boi da Liberdade, em São Luís.

A obra é parte das ações do projeto “Amo, Poeta e Cantador: Murais da Memória pelo Maranhão” que, neste ano, vai homenagear 10 personalidades do Bumba meu Boi do Maranhão.

O mural, instalado no Centro de Saúde da Liberdade, em homenagem ao mestre Leonardo, começou a ser preparado na segunda-feira, dia 19 e foi finalizado na quinta-feira, 22. Outros três murais serão instalados em São Luís e os demais (seis) em Axixá, Cururupu, Barreirinhas, Guimarães, Viana e São José de Ribamar.

Documentário
Um documentário também será produzido durante a confecção dos murais, que iniciou neste mês de abril e vai até o mês de agosto. Além de falar sobre o projeto e a merecida homenagem que o mesmo está fazendo a amos, poetas e cantadores, o documentário vai contar um pouco da história, tradição, trajetória, sotaques e sobre algumas das grandes personalidades do Bumba meu Boi do Maranhão.

O projeto “Amo, Poeta e Cantador” é uma realização do Bumba meu Boi da Floresta, com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Benfeitoria, e do SITAWI.

Mestre Leonardo
Leonardo Martins dos Santos, mestre Leonardo, comandou o Boi e o Tambor da Liberdade por mais de 40 anos. Nasceu em Guimarães, em 06 de novembro de 1921, e morreu em São Luís, no dia 24 de julho de 2004, aos 82 anos. Começou a dançar Boi e Tambor aos 08 anos de idade, mudando-se para o bairro da Liberdade, em São Luís, aos 19 anos.

Antes de fundar seu próprio grupo, brincou no Boi de Mizico (Hemetério Raimundo Cardoso), na Vila Passos, do sotaque de zabumba. Então, em 1956, Leonardo, ao lado de João Abreu, Popó, Romário, Virício e Sebastião Barbeiro, funda o Boi da Liberdade.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte