Polícia | Facção

Presa no RS acusada de liderar execução de jovens em Timon

Vítimas foram torturadas e obrigadas a cavar suas covas antes de serem mortas com extrema violência
24/04/2021
Presa no RS acusada de liderar execução de jovens em Timon. (Divulgação)

São Luís - Foi presa na sexta-feira, 23, na cidade de Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul a faccionada, identificada como Japa, que é acusada de comandar a execução e a ocultação dos corpos de Maria Eduarda de Sousa Lira, de 17 anos; e Joyce Ellen dos Santos Moreira, de 15 anos. A polícia informou que o assassinato das jovens está relacionado a guerra de facções. Elas foram torturadas e antes de morrer obrigadas a cavar a própria cova. Os corpos das vítimas foram encontrados em uma área de matagal, no dia 23 de março deste ano, em Timon.

De acordo com a polícia, as vítimas não faziam parte de facção criminosa, mas, residiam em áreas da capital piauiense que são comandadas por faccionados. Elas também chegaram a namorar com criminosos e muitas vezes chegaram a fazer símbolos referentes a facções com os dedos.

A polícia também constatou que as vítimas foram atraídas para a cidade de Timon, no dia 20 de março deste ano, onde foram julgadas e sentenciadas a morte, sob o comando da “disciplina” da facção criminosa do quadro feminino. As jovens foram torturadas e mortas a golpes de foice, facão, pá e pedaços de madeira.

Elas antes de morrer foram obrigadas a cavar a própria cova. Os corpos somente foram achados no dia seguinte e levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Timon. De acordo com a polícia, toda a ação criminosa foi comanda pela disciplina Japa como também filmada e, em seguida, colocada em redes sociais.

A polícia solicitou ao Poder Judiciário a prisão da faccionada. Durante a investigação, os policiais ficaram sabendo que a acusada estava se escondendo na residência de familiares, em Belém, no estado do Pará. Foram feitas buscas nessa cidade, mas, a polícia ficou ciente que a faccionada já tinha fugido para o município de Carlos Barbosa.

A polícia maranhense entrou em contato com a equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas do Rio Grande do Sul. Na sexta-feira, 23, os policias desse estado realizaram um cerco em Carlos Barbosa e conseguiram prender a faccionada em cumprimento de ordem judicial. A detida foi levada para a delegacia dessa cidade e deve ser recambiada no decorrer dos próximos dias para o Maranhão.

Mais prisões
Na cidade de Timon foram presos em cumprimento de ordem judicial dois acusados de um duplo homicídio. Segundo a polícia, o crime ocorreu nessa cidade, no dia 10 de janeiro deste ano e as vítimas foram os irmãos Danilo e Deocleciano.

A polícia também informou que um dos presos é suspeito de ter cometido mais três assassinatos nessa cidade. Um dos crimes ocorreu no dia 6 de fevereiro deste ano e teve como vítima Jackson da Silva Pereira. O criminoso declarou para a polícia que cometeu esse homicídio em razão da vítima ser um faccionado rival. Os outros dois assassinatos também ocorreram neste ano e as vítimas tinham ligação com facções criminosas.

Em São José de Ribamar foi preso, na sexta-feira, 23, um faccionado, identificado como Burro Doido, acusado de homicídio, que ocorreu no dia 25 de dezembro de 2018, no Sítio do Apicum, nessa cidade. O detido foi ouvido e encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte