Cidades | Pandemia

Volta pra casa: pacientes da Covid-19 recebem alta após internação

Investimento em tratamentos domiciliares para pacientes desafoga rede privada
08/04/2021 às 15h30
Volta pra casa: pacientes da Covid-19 recebem alta após internaçãoMãe e filho, Conceição Martins e Breno Martins, recebem alta do hospital, após vencer a covid-19 (Divulgação)

São Luís - O Brasil vive o pior momento da pandemia contra a Covid-19. O Maranhão registra um recorde de mortes pela doença, e vencer a batalha contra esse vírus invisível e devastador é uma verdadeira vitória em meio a essa guerra contra o novo coronavírus.

O Sistema Hapvida deu início a uma estratégia, em todo Brasil, que proporciona mais conforto aos pacientes que receberam o atendimento necessário na unidade e podem terminar o tratamento em casa, junto com a família: a desospitalização. Este processo é indicado aos pacientes que podem, com aval médico, continuar o tratamento em casa. Eles contam com suporte de aparelhos e profissionais empenhados em fornecer toda a assistência necessária para a plena recuperação, como explica o médico Carlos Loja, diretor executivo da Rede Assistencial do Sistema Hapvida.

"Contamos com suporte domiciliar, seja de oxigênio, seja de fisioterapeuta, de psicólogo, conforme a necessidade desse paciente. Além disso, se recuperar no ambiente familiar é muito importante para as pessoas. Isso, para nós, tem sido uma tarefa recompensadora”, expressa.

Depois de oito dias no leito do hospital com os mais diferentes sintomas e experimentando o medo pela própria saúde, a aposentada Conceição de Maria Martins, de 54 anos, está aliviada por receber alta junto com o filho, Breno Augusto Freitas, de 35 anos, guarda municipal. “Meu coração enche de alegria e gratidão, foram momentos difíceis, mas graças a Deus, estamos recuperados. Ficava preocupada com a saúde do meu filho e com minha saúde, mas hoje saímos juntos para o aconchego do nosso lar. Se cuidem, pois essa doença é muito ruim”, enfatizou a paciente.

Breno Martins conta que sempre tomou todos os cuidados e evitava aglomerações, pois temia pela saúde dele e de sua mãe, que mora com ele. Mas era preciso trabalhar, e logo veio o teste positivo para a doença. “Não tem como explicar, foram dias difíceis, não é simples, só realmente quem passa sabe como é. Então, se cuidem, usem máscaras, álcool em gel, o distanciamento, se protejam. Eu sou serviço essencial, e mesmo tomando todas as medidas peguei a doença. Se cuidem por vocês e por todos”, aconselha.

Breno e dona Conceição fazem parte de um quadro de nove pacientes que tiveram alta na quinta-feira (07), no Hospital Guarás. O médico e diretor do Hospital Guará, Thiago Soares conta sobre a felicidade de ver a recuperação desses pacientes. “É um prazer imenso ver que esse paciente que chegou na emergência ou teve um estado grave, saber que ele se recuperou e recebeu alta. Sabemos que mesmo com toda tecnologia, com a equipe de profissionais da saúde, com médicos, técnicos, fisioterapeutas, essa doença em alguns casos traz o comprometimento pulmonar, cardíaco, renal e envolve também a saúde mental. Mas temos os nossos profissionais o tempo todo com esses pacientes, e vê-los saindo de uma crise, ficando bem e indo para casa é muito gratificante para nós”, ressalta Soares

O programa de desospitalização conta, atualmente, com serviço próprio de call center, telemonitorização ativa de enfermagem, teleconsultas médicas com equipe multidisciplinar. A diretora médica do Sistema Hapvida, Luciane Amaral, comemora também o sucesso do programa.
”O programa de alta hospitalar vem ajudando muitos pacientes que tiveram Covid-19 e em casos selecionados. Já atendeu clientes de várias cidades do país. Desde dezembro de 2020 já foram mais de 3.500 pacientes atendidos pelo programa, com apoio multidisciplinar e integral, a luta contra a Covid-19 vai além do atendimento hospitalar, chegando na casa do paciente, onde possibilita uma reabilitação acelerada e humanizada”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte