Polícia | Violência

Duas mulheres foram mortas durante o fim de semana em São Luís

Uma delas foi encontrada morta por estrangulamento na região do Coroadinho e outra foi assassinada pela amante do marido, na Cidade Operária
04/04/2021 às 16h00
Duas mulheres foram mortas durante o fim de semana em São LuísAlcineide Cutrim foi estragulada (Divulgação)

São Luís - Duas mulheres foram assassinadas neste fim de semana, em São Luís. Uma delas, identificada como Alcineide Cutrim, de 46 anos, foi encontrada morta no domingo, 4, dentro de uma casa, no bairro Bom Jesus, próximo ao Coroadinho. A outra, Valdenira Pereira Ferreira dos Santos, 53 anos, foi morta na Cidade Operária no sábado, 3.

Segundo a polícia, Alcineide Cutrim foi achada amarrada e a causa da morte foi estrangulamento. A principal suspeita é de que tenha sido um caso de feminicídio, já que o possível autor do assassinato é o atual companheiro da vítima, que morava com Alcineide, mas fugiu e agora está foragido. Equipes da Polícia Civil estiveram no local e investigam o caso.

Já Valdenira Pereira Ferreira dos Santos foi morta com golpes de faca por suposta amante do marido, reconhecida como Francileia Ferreira Marques Sousa, 42 anos. Segundo a polícia, a motivação do crime foi o fato de Francileia não aceitar o fim do seu relacionamento com o marido da vítima.

O crime aconteceu no bairro Cidade Operária, quando a vítima estava em sua casa, onde as duas mulheres iniciaram uma discussão e luta corporal. Sem que pudesse perceber, Valdenira Pereira foi atingida com um golpe de faca na região do peito. Segundo informações, a mulher foi morta na frente do filho, de 5 anos.

A vítima ainda chegou a ser socorrida e levada para uma unidade hospitalar, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu. Após o crime, Francileia Ferreira fugiu, mas foi localizada em sua casa, onde foi presa e encaminhada para o sistema prisional.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte