A gente conta... | Hermes Fonseca- presidente do Conselho de Arquit. e Urbanismo do Maranhão

Comprometimento em nova gestão

Ele gosta do que faz, é compromissado, competente, tem visão de futuro e sonha com uma São Luís melhor para se viver
Evandro Júnior/ Da equipe de O Estado27/03/2021
Comprometimento em nova gestãoHermes Fonseca (Divulgação)

São Luís- Depois de duas gestões com propósitos e resultados, o arquiteto Hermes Fonseca retomou os trabalhos à frente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Maranhão para o triênio 2021/2023. Desta vez, com a missão de trabalhar em meio a uma grave pandemia e operando por meio do sistema SICCAU, ou seja, onde o profissional tem acesso a todos os serviços necessários para registro de suas atividades, acervos técnicos, emissão de carteira, pagamento de anuidade, entre outras necessidades.

“Durante a pandemia, estamos funcionando de forma reduzida, pois o profissional tem a possibilidade de resolver grande parte de suas solicitações de modo on-line. Atendemos algumas demandas por telefone. Mantivemos a opção de atendimento presencial, mas quando for estritamente necessário e respeitando todas as regras de controle e prevenção”, garante Hermes Fonseca.

Hermes é criterioso, antenado e demonstra visão de futuro. Segundo ele, arquitetos e urbanistas sofreram um impacto grande com a diminuição de investimentos em novos empreendimentos na área da construção civil, o que pode ser visivelmente observado com a redução acelerada de novos lançamentos imobiliários.

“Cada novo prédio lançado representa novas oportunidades de trabalho desde a concepção do edifício, nos projetos de reforma das unidades, projetos de interiores, fabricação de modulados, entre outros. Surgiu, também, uma grande procura para projetos residenciais em condomínios horizontais”, afirma.

Ele diz que o principal desafio será a nova forma de trabalhar que a pandemia impôs. “Considerando que a nossa profissão exige uma maior interação com o cliente, para entender suas demandas, participação na condução das obras, visita nas lojas para pesquisa de materiais, acompanhamento das montagens e instalações, ficou complicado fazer isso em um isolamento”, revela.

Segundo Hermes Fonseca, o profissional da área da Arquitetura ganha cada vez mais importância no mercado. “Quando fiz a faculdade de Arquitetura, em Belém, no período de 1982 a 1986, a profissão ainda não era tão valorizada e era vista como de luxo. O que me levou a cursar, simultaneamente, Engenharia Civil, para que tivesse um maior espaço no mercado de trabalho. Acontece que a Arquitetura sempre foi a minha paixão e, ao longo desses anos, se tornou bastante respeitada, valorizada e reconhecidamente importante, pois nós somos os profissionais que melhor conduzimos e orientamos a realização do espaço de convívio das famílias”, explica.

O número de faculdades de Arquitetura existentes no Maranhão revela uma nova realidade, conforme o presidente, pois se há essa demanda, é porque o mercado de trabalho ainda está aquecido. Novas possibilidades poderiam surgir, com mais incentivo, para novos projetos urbanos, que poderiam atrair novos investidores do mercado imobiliário, considerando a característica “insular” relativa a São Luís, onde o aproveitamento da paisagem natural ainda é pouco explorada.

“O arquiteto tem na sua essência a formação técnica que lhe atribui capacidade de valorizar e promover novos espaços urbanos, em áreas antes degradadas, incorporando à cidade novas opções de investimentos, quer seja em moradias ou valores comerciais. Os grandes vazios urbanos existentes ainda representam o maior problema das grandes cidades, pois a população se desloca cada vez mais do centro de negócios e com custos elevados de infraestrutura e de transportes (mobilidade)”, analisa

Plano Diretor
Hermes Fonseca participou ativamente da revisão do Plano Diretor de São Luís, como membro do Conselho das Cidades. O Plano está na Câmara de Vereadores para ser aprovação. Caso seja, será a grande mola propulsora para novos investimentos. Considerando que o texto está pautado no melhor aproveitamento do espaço urbano, de forma equilibrada e disciplinada, facilitará novos investimentos na capital, em todas as áreas.

Atualmente, Hermes leciona na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual do Maranhão. Ele tem Mestrado em Desenvolvimento Urbano (UFPE) e é doutor em Urbanismo (UFRJ).
“Acho que posso contribuir bastante para a discussão dos problemas, seja como presidente do Conselho ou como professor, incentivando trabalhos que possam promover novas perspectivas e sugestões criativas para São Luís. O mercado imobiliário, aliás, foi objeto da minha tese de Doutorado. Acredito muito que, se houver um interesse coletivo, quer seja na aprovação da revisão do Plano Diretor, em novos projetos urbanos, na promoção da nossa paisagem ou em programas que incentivem investimentos de empresas de outros estados, principalmente na construção civil, poderemos ter uma cidade que atenda aos anseios de todas as classes sociais”, finaliza.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte