Geral | Imunização

Quase 2,4 milhões serão vacinados contra Influenza no Maranhão

Campanha do Ministério da Saúde terá início no dia 12 de abril e será finalizada em 9 de julho; mais de 740 mil idosos serão imunizados no estado
Evandro Júnior / O Estado18/03/2021
Quase 2,4 milhões serão vacinados contra Influenza no MaranhãoCampanha de vacinação contra a Influenza terá início dia 12 de abril, com meta de 90% de cobertura (Paulo Soares)

São Luís - O Ministério da Saúde dará início, no dia 12 de abril, à 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. No Maranhão, a estimativa é que sejam vacinadas 2.393.971 pessoas até o dia 9 de julho. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários, que inclui crianças, gestantes, idosos, e pessoas com comorbidades, entre outros.

Quase 170 mil crianças com idades entre seis meses e dois anos deverão ser imunizadas no estado. Já o número de crianças com idades entre 2 e 4 anos deve chegar a 352.442. O total de crianças com cinco anos ultrapassará 117 mil. Mais de 741 mil pessoas com idades acima de 60 anos serão vacinadas no Maranhão.

O número de maranhenses com comorbidades a serem vacinados deverá superar 224 mil. No grupo de prioridades também estão puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos com 60 anos ou mais, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, entre outros.

A imunização prevenirá o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. O governo distribuirá 80 milhões de doses da vacina influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan, para imunização do público-alvo.

Medidas
O Ministério orienta aos estados que todas as medidas de prevenção à transmissão da Covid-19 sejam adotadas durante a campanha em mais de 50 mil postos de vacinação espalhados pelo Brasil. A vacinação será feita de forma escalonada, sendo que os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas. Os municípios terão autonomia para definir as datas de mobilização (Dia D), conforme a realidade de cada região.

Covid-19
A campanha coincidirá com a realização da vacinação contra a Covid-19. Considerando a ausência de estudos sobre a coadministração das vacinas, o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas doses simultaneamente. A orientação, neste momento, é priorizar a imunização contra o Covid-19.

As pessoas que fazem parte do grupo prioritário para a vacinação contra Influenza e que ainda não foram vacinadas contra a Covid-19, deve ser priorizada a dose contra a Covid-19 e agendada a vacina contra a Influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

A ação de imunização contra a influenza é extremamente importante para a proteção dos grupos mais vulneráveis às complicações e óbitos decorrentes da doença. Portanto deve ser mantida, apesar de todos os desafios frente à circulação contínua ou recorrente do SARS-CoV-2. A estratégia de vacinação contra a influenza foi incorporada ao Programa Nacional de Imunizações em 1999.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte