Cidades | Pandemia

Programação de celebrações da Semana Santa será limitada

Devido à pandemia do novo coronavírus, a Arquidiocese de São Luís pediu às paróquias que sigam as recomendações para evitar aglomerações
Evandro Júnior / O Estado 17/03/2021 às 00h00
Programação de celebrações da Semana Santa será limitadaA exemplo do ano passado, celebrações devem ser pelas redes (Paulo Soares / O Estado)

São Luís - A tradicional programação em homenagem à Páscoa ficou comprometida em São Luís, este ano, assim como aconteceu no ano passado. O arcebispo metropolitano dom José Belisário emitiu comunicado às paróquias, informando sobre as medidas a serem adotadas no período da Semana Santa. Este ano, o Grupo Grita não realizará o espetáculo Via Sacra.

Segundo Sebastião Cardoso, coordenador das Procissões Quaresmais do Centro de São Luís, todas as igrejas estão realizando celebrações com 30% de sua capacidade. “E adotando as medidas sanitárias, que valem também para o período da Semana Santa. A Arquidiocese de São Luís”, frisou.

Padre Jadson Borba, coordenador arquidiocesano da Ação Evangelizadora Missionária, acrescentou que a Arquidiocese está orientando que as programações sejam transmitidas pelas redes sociais. “A dinâmica é perceber toda movimentação que o estado está apresentando. As igrejas que não tem condições de garantir a segurança estão fechadas. A programação deste ano acontecerá desta maneira”, disse.

Segundo Jadson Borba, no Domingo de Ramos, por exemplo, não haverá procissões, para evitar aglomerações. Para a bênção dos ramos, as paróquias deverão escolher a segunda ou terceira forma do Missal Romano. O rito do Lava-Pés, na Missa da Ceia do Senhor, também não será realizado.

A veneração da Santa Cruz, na Celebração da Paixão do Senhor, deverá ser feita com uma simples genuflexão, omitindo-se o beijo da Santa Cruz. A preparação e acendimento do fogo, na Vigília Pascal, no Sábado Santo, também não poderá ser realizada.

O Círio Pascal deverá ser aceso sem o ritual de costume, seguindo-se a proclamação da Páscoa. O Domingo de Páscoa será celebrado conforme as orientações para as Missas dominicais. Quanto ao Sacramento da Penitência, não se poderá realizar o chamado “mutirão de confissões”. Os párocos deverão estabelecer e comunicar aos fieis de sua paróquia dias e horários para atendê-los, observando-se o devido distanciamento social e o uso de máscara.

Via Sacra
Um dos mais belos espetáculos ao ar livre do Brasil, a Via Sacra do Anjo da Guarda, também não poderá ser realizada, por causa da pandemia, já que atrai uma multidão. Segundo Simoney Mascarenhas, tesoureiro e cenógrafo do Grupo Grita, a equipe sabia que a realização do espetáculo deste ano seria inviável, face ao cenário da pandemia.

“A Via Sacra é um espetáculo que atrai mais de 150 mil pessoas, nos dois dias de apresentação, e 2 mil que trabalham de forma direta e indiretamente na produção. O grupo teve a responsabilidade de priorizar as normas sanitárias e os decretos adotados pelos órgão da saúde como medidas preventivas no combate à Covid-19”, disse Simoney Mascarenhas.

Conforme Simoney Mascarenhas, a história da comunidade do Anjo da Guarda, situada na área Itaqui-Bacanga, é marcada pela resistência dos movimentos sociais e pelo desenvolvimento da cultura popular. A combinação da forte religiosidade dos moradores com a luta pela conquista dos direitos humanos serviu de inspiração para o Grita, que optou por montar o espetáculo Via Sacra em 1981, com o propósito de traduzir o sentimento libertário da Paixão de Cristo na movimentação em torno do desenvolvimento da própria comunidade.

“O espetáculo, sendo assim, é símbolo de resistência, luta e conquistas. Para a comunidade do Anjo da Guarda, é o momento do ano em que se busca, via parceiros, melhorias para o bairro, como a “operação tapa-buraco”, podas em árvores, reforço na segurança pública e manutenção nas praças. É, também, um momento de valorização do comércio local, pois todos os nossos fornecedores são da comunidade. Há, ainda, o comércio informal, que também se beneficia com a vinda do público, sem contar as pessoas que trabalham diretamente nas oficinas do projeto”, finalizou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte