Geral | Folia momesca

Passistas de escolas fazem planos para Carnaval 2022

O cancelamento do Carnaval deste ano foi triste para os foliões; para quem vive da festa, o luto alcança outras dimensões, conforme relata Selminha Sorriso, porta-bandeira da Beija-Flor
16/02/2021

RIO - Correr ao ateliê para os últimos retoques na fantasia. Conferir a limpeza da bandeira, que tem que chegar imaculada à Marquês de Sapucaí. Ensaiar mais uma vez o bailado, e outra, e uma mais. Dar conta das entrevistas solicitadas por jornalistas do Brasil e do mundo. Fevereiro é assim já há 30 anos para Selminha Sorriso, a multivitoriosa primeira porta-bandeira da premiada escola de samba Beija-Flor de Nilópolis. Só que, em 2021, a necessidade de se resguardar do coronavírus fez a passista usar uma máscara nada carnavalesca, sem brilhos nem lantejoulas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte