Geral | Hoje é dia de...

Dia do Portuário: histórias e experiência de quem se dedica à profissão

Celebrada hoje, data é alusiva à abertura dos portos brasileiros às nações amigas
28/01/2021 às 16h29
Dia do Portuário: histórias e experiência de quem se dedica à profissãoTécnica em Mecânica Industrial, Wilsiane Gonçalves se dedica diariamente à lida portuária (Divulgação)

São Luís - Protagonistas na economia brasileira, os terminais portuários são os principais canais de acesso para importação e exportação no país com movimentações que ultrapassaram 200 milhões de toneladas no ano passado, de acordo com dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Além da importância comercial, a conexão com o mundo promovida pelo setor gera impactos positivos para milhares de profissionais que atuam na área e que hoje (28) comemoram o Dia do Portuário.

A data, alusiva à abertura dos portos brasileiros para as nações amigas, reforça a contribuição de quem contribui, diariamente, para o crescimento econômico nacional a partir da movimentação de cargas nos portos. Esse é o caso do eletricista Jacques Soares um dos mais de 100 profissionais da VLI que atuam no Terminal Portuário São Luís. Ele trabalha lá desde 2007, quando ingressou como estagiário.

Sua história no setor está atrelada à trajetória da VLI – companhia de soluções logísticas responsável pela circulação de trens entre o Maranhão e o Tocantins e pela operação do terminal –, onde trabalha desde o início da operação.

A ocupação na área portuária foi sua primeira experiência profissional e, dali em diante, o mais distante que chegou dos píeres e navios foi para se profissionalizar. "Cheguei no porto como menor aprendiz, aos 16 anos, voltei como estagiário e sigo por aqui, como contratado, desde 2013. Hoje transmito as minhas experiências para aqueles que chegam e é o que me faz sentir uma pessoa completa. Há dois anos ingressei no curso de Engenharia de Produção para me qualificar ainda mais e continuar trabalhando com o que gosto", conta.

Assim como Jacques, que integra o time de portuários da VLI em solo (e águas) maranhenses, a técnica em Mecânica Industrial Wilsiane Gonçalves, de 32 anos, se dedica, diariamente, à lida portuária movida a empenho, dedicação e "amor pelo que se faz", como definido por ela, que carrega o título de ter sido a primeira mulher a trabalhar no terminal. Esse ano, ela tem motivos de sobra para celebrar o dia 28. "No início do mês fui promovida a inspetora de operações. A confiança depositada em mim e a responsabilidade que o cargo exige me dão ainda mais certeza do caminho que quero trilhar. Não me vejo fazendo outra coisa nem trabalhando em outro lugar que não seja nos portos", garante.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte