Cidades | Dada a largada

Vacinação é iniciada e Semus estima imunizar 200 pessoas por hora

Até o momento, São Luís possui 26.572 doses da vacina CoronaVac e ainda não há previsão da chegada de novas doses; imunização na capital começou nesta terça-feira, 19, inicialmente somente para profissionais de saúde
Kethlen Mata/ O Estado 20/01/2021 às 00h00
Primeira imunizada hoje na campanha do Município, foi a profissional de saúde Domingas Ramos, 49

São Luís – A manhã da terça-feira, 19, foi marcada pela emoção da profissional de saúde Domingas Ramos Alves, 49, primeira pessoa a ser imunizada contra a Covid-19, na campanha de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Antes anunciada para se iniciar hoje, 20, a largada na vacinação contra a doença começou com um dia de antecedência em São Luís, e a estimativa é que sejam imunizadas 200 pessoas, por hora, na Central Municipal montada no Multicenter Sebrae, no Cohafuma.

Na noite da segunda-feira, 18, as doses da vacina CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, chegaram a São Luís pelo Aeroporto Internacional da capital. Na terça-feira, além da Domingas Alves - que foi vacinada em um ato simbólico -, mais 50 pessoas foram imunizadas no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I).

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), confirmou que até hoje, 20, apenas profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia (urgência, emergência, UTIs e setores Covid nos hospitais), receberão a primeira dose do imunizante. A segunda dose da vacina CoronaVac é aplicada 21 dias, após a primeira.

Central Municipal de Vacinação
A central instalada no Multicenter Sebrae, foi inaugurada ontem, 19, às 14h, com 22 profissionais da saúde envolvidos para fazer a aplicação das vacinas, sendo 11 profissionais no turno da manhã e 11 à tarde. Em estimativa da Semus, cada profissional tem a capacidade de aplicar aproximadamente 30 doses por hora, a média geral é que sejam 200 pessoas imunizadas por hora na central.

Em entrevista para o JM1, Braide anunciou que a ideia é descentralizar a vacinação contra a Covid-19, mas que isso só acontecerá depois que a cidade receber mais doses e quando os grupos prioritários tenham sido imunizados. Ele citou que, até mesmo terminais de ônibus podem receber postos de vacinação, assim como outras unidades de saúde da capital.

Na central, há ainda um ambiente pós-vacinação, para que as pessoas que receberem o imunizante possam esperar de 15 a 30 minutos antes de irem embora, e segundo o prefeito, há também ambulâncias no local, caso aconteça alguma reação adversa, mesmo que não seja esperado esse tipo de situação.

São Luís possui, até o momento, 25.572 doses, e 13 mil pessoas estão com a imunização da primeira e segunda dose garantida. Devem ser imunizadas na capital, 18.266 pessoas, conforme informações da Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos. Nesta quarta-feira, a Prefeitura vai anunciar os outros grupos participantes da primeira fase de vacinação.

À tarde movimentação na Central de Vacinação era grande; apenas profissionais de saúde recebem vacina

SAIBA MAIS

O que é preciso para se vacinar?
Os profissionais de linha de frente no combate ao coronavírus, que estão sendo os primeiros vacinados, devem cumprir alguns requisitos para receber a vacina. Ao se dirigirem ao Centro de Vacinação, é necessário levar documentos de identificação (registro no conselho, se aplicável) e declaração de atuação fornecida pela direção da unidade de saúde em que trabalha. O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, confirmou que os modelos de declaração já foram enviados previamente para as direções das unidades de saúde.

Cuidado deve ser mantido
Mesmo com a tão esperada vacina contra a Covid-19 em mãos, os cuidados de proteção contra o vírus não devem ser deixados de lado, pelo contrário, as máscaras, o distanciamento e o álcool em gel são aliados da vacina para combater o coronavírus. Inclusive, a máscara é item obrigatório no momento de receber a vacina.

Taxa de Eficácia CoronaVac

Eficácia geral de 50,38%
Eficácia em casos leves 77,96%
Eficácia em casos graves 100%

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte