Política | Covid-19

Vacinas devem ser enviadas ao MA em uma semana, diz Ministério da Saúde

Cálculo é feito com base nas análises emergenciais referentes às vacinas de Oxford (Fiocruz) e Coronavac (Butantan) a serem concluídas até domingo
Thiago Bastos / O Estado 14/01/2021
Vacinas devem ser enviadas ao MA em uma semana, diz Ministério da Saúde (Paulo Schueler / Divulgação)

SÃO LUÍS - Os primeiros lotes de vacina contra a Covid-19 devem ser encaminhados ao Maranhão até o fim da próxima semana. O prazo foi estipulado com base no parecer encaminhado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a O Estado. A Anvisa fará no domingo, dia 17, a análise dos pedidos para uso “emergencial, temporário e experimental das vacinas do Instituto Butantan [Coronavac] e da Fiocruz [Oxford”].

Segundo o Ministério da Saúde (MS), em nota encaminhada a O Estado, “a vacina será distribuída de forma equitativa e proporcional a todos os estados brasileiros em até cinco dias após aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária”. O Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou na segunda-feira, 11, em entrevista coletiva, que há um pré-acordo com o Governo Federal para o envio das doses.

Plano

Apesar de creditar ao aval da Anvisa a liberação das vacinas para os estados, incluindo o Maranhão, o MS ressaltou - ainda em nota - que “o plano de operacionalização de vacinação contra a Covid-19, conforme já divulgado, é dinâmico e será adaptado à medida que vacinas estejam aprovadas e incorporadas ao SUS”.

O Executivo maranhense - que chegou a estipular um prazo máximo que expiraria amanhã, dia 15 - para aguardar por um posicionamento do MS sobre o envio das vacinas e, caso não houvesse resposta, partir para a compra própria e emergencial das doses, deu novo sinal de que aguardará pela União.

Nas redes sociais, o governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB) disse que a SES mantém a rotina de compra de seringas para a vacinação e que aguarda “a liberação da vacina pela Anvisa” e aplicação, na prática, do Plano Nacional de Imunização, conduzido pelo MS.

Em entrevista ontem, 13, o ministro de Saúde, Eduardo Pazuello, confirmou que a vacinação no país começará de forma plena já neste mês. Ontem, 13, o governo brasileiro encaminhou uma aeronave para buscar mais dois milhões de doses de vacina contra a Covid-19 na Índia. O imunizante, de acordo com previsão do MS, deve chegar ao Brasil no dia 16, véspera do aval da Anvisa acerca das vacinas Coronavac e da Fiocruz

Ministério Público traça plano para impedir aglomerações no Carnaval

O Ministério Público do Estado informou, em nota, que planeja uma série de ações visando “evitar aglomerações” antes e durante o período de Carnaval. Segundo o órgão, trabalho semelhante vem sendo executado “desde o início da pandemia”.

O órgão não detalhou quais medidas serão estas, no entanto, esclareceu que “evitar a ocorrência de situações como esta é uma necessidade”. Segundo o MP, o objetivo é ainda impedir um possível colapso na rede de saúde, cuja estrutura foi desmobilizada em algumas cidades.

“O Ministério Público do Maranhão, reforçando seu papel de defesa dos direitos da população e respeitando a independência funcional de cada membro, informa que está planejando uma atuação de forma coordenada para impedir aglomerações antes e durante o período de Carnaval, assim como tem feito desde o início da pandemia. Esclarece ainda que evitar a ocorrência de situações que favoreçam o aumento de casos de Covid-19 no estado é uma necessidade preeminente”, diz a nota.

Na capital, desde o início da semana, o MP em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) estipulam metas para a vacinação. Uma delas é inserir postos de vacinação por vários pontos da cidade.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte