Polícia | Prisões

658 criminosos foram presos na Grande Ilha durante 2020

Segundo dados da Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC), saldo teve uma média de 55 detenções por mês; balanço aponta ainda que 324 prisões ocorrem somente nos últimos 4 meses
02/01/2021
658 criminosos foram presos na Grande Ilha durante 2020Uma das incursões policiais realizadas na Grande Ilha durante o ano passado (Divulgação)

SÃO LUÍS - Incursões realizadas pela equipe da Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC) durante o ano de 2020 na Grande Ilha resultaram em 658 prisões. Uma média de 55 detenções por mês, ou seja, a cada dia, pelo menos, dois criminosos foram retirados de circulação e, segundo a polícia, a maioria das prisões foram em cumprimento de ordem judicial.

“Mesmo diante das perdas ocorridas ao longo do ano de 2020, a Polícia Civil conseguiu unir forças para o enfrentamento da criminalidade”, frisou a superintendente da Polícia Civil da Capital, delegada Viviane Fontenelle. Ela ainda declarou que ao longo do ano passado foram presos 658 criminosos na Ilha e somente no decorrer dos últimos quatro meses ocorreram 324 detenções.

Viviane disse que a maior parte das prisões foi em cumprimento de determinação judicial e durante operações. Um desses trabalhos foi denominado de “Poder Paralelo”, que ocorreu no dia 24 de julho, que teve como objetivo cumprir mandados de prisão e busca e apreensão em desfavor de faccionados com atuação na cidade de São José de Ribamar.

No decorrer desse cerco, a polícia conseguiu efetuar a prisão de 18 criminosos como ainda apreendeu duas armas de fogo, grande quantidade de entorpecentes, colete balístico e até mesmo caderno de contabilidade da comercialização de droga.
A Polícia Civil ainda desencadeou a operação Parque Seguro, no dia 18 de setembro, nos bairros do Parque Jair, Parque Vitória e áreas adjacentes. A delegada informou que esse cerco resultou no cumprimento de 20 mandados de prisão, 22 de busca e apreensão e três integrantes de facções criminosas foram presos em flagrante delito.

Ainda em setembro, dia 23, os policiais civis realizaram a operação Ribamar Seguro, que foram conduzidos 28 criminosos à Delegacia de São José de Ribamar.

Vida segura

A Polícia Civil, com apoio de militares e do Centro Tático Aéreo, também deflagrou no dia 10 de dezembro a operação Vida Segura, com o objetivo de desarticular faccionados que estavam atuando no condomínio Eco Tajaçuaba.
Nesse cerco foram empregados 256 policiais e 64 viaturas, além do apoio de 80 militares e do helicóptero do CTA.
Foram cumpridos 89 mandados de busca e apreensão nesse local e 17 faccionados acabaram presos em cumprimento de ordem judicial.

Um dos cercos do ano passado, ainda em junho, teve como saldo a prisão de 13 pessoas acusadas de roubo, tráfico de droga, homicídio e organização criminosa.

Um dos detidos, de acordo com a delegada Viviane Fontenelle , é suspeito de participar do chamado“Tribunal do Crime”, que condenou e executou diversos faccionados rivais na capital

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte