Cidades | Imperatriz

Coleta seletiva ultrapassa 1 milhão de toneladas de recicláveis

Mesmo com a paralisação por conta da pandemia, os números podem alcançar ou superar 2019
29/12/2020 às 14h54
Coleta seletiva ultrapassa 1 milhão de toneladas de recicláveisProjeto beneficia cerca de 250 famílias em situação de vulnerabilidade econômica (Divulgação)

Imperatriz - Desenvolvido desde fevereiro de 2017 pela Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Meio e Recursos Hídricos, Semmarh, o serviço municipal de coleta seletiva já alcançou a marca de 1.154.857 toneladas de recicláveis coletados.

“Nos próximos quatro anos, o sucesso da coleta seletiva tende a ser ainda maior. A preocupação por parte do poder público, através do prefeito Assis Ramos e toda equipe do Meio Ambiente, e a conscientização da população com os resíduos sólidos reforçam nossas perspectivas”, destacou a titular da Semmarh, Rosa Arruda.

Em 2020, mesmo faltando finalizar dezembro para elaboração do relatório anual e os dois meses de paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus, já foram coletadas 428.680 toneladas, números que podem alcançar ou superar a quantidade coletada em 2019 que chegou a 463.304, maior registro desde quando passou a ser executada pela poder público municipal.

A coleta seletiva conta com 12 Pontos de Entrega Voluntária, PEVs, que recolhem resíduos reutilizáveis, coleta de porta em porta e a participação de 74 parceiros, incluindo empresas, condomínios, agências bancárias, escolas, igrejas e instituições em geral.

Segundo o gestor ambiental do município, Jairo Sant'Ana, coordenador da coleta seletiva, “a expectativa é de ampliação do projeto, principalmente no número de parceiros. É importante frisar que a coleta seletiva não pode ser apenas uma atribuição do poder público municipal e sim de todos os seguimentos da sociedade”, frisou Jairo Sant´Anna.

A Suzano, uma das empresas que já tem contribuído com a iniciativa, reforça a importância de ações que possibilitam o tratamento adequado dos resíduos sólidos. “Muito mais do que preservar, a Suzano tem como propósito plantar o futuro. Além das soluções responsáveis que sempre adotamos para nossos resíduos, podemos compartilhar valor com a sociedade. E essa parceria com a Prefeitura e a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz (Ascamari) tem unido todas as pontas da cadeia de forma sustentável e eficiente", expõe Hamilton Zanola, gerente de Meio Ambiente Industrial.

De acordo com a estimativa populacional 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, Imperatriz conta com 259.337 habitantes. Com esse número de pessoas, a cidade gera diariamente em torno de 314 toneladas de lixo, totalizando 9.437,36 toneladas por mês. Montante representa cerca de 1,271 quilos por habitante ao dia, acima da média nacional que é de 1,040 quilos por habitante por dia.

Das mais de 9 mil toneladas mensais, em média 40 toneladas são retiradas como materiais recicláveis que são destinados à Ascamari, na Avenida Cacauzinho, s/n, Recanto Universitário, Vila Fiquene. Com o projeto, cerca de 250 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade econômica são beneficiadas, direta e indiretamente.

Antes da implantação do serviço os catadores chegavam a receber mensalmente em torno de R$ 400,00, hoje a média é de R$ 1.100,00. Além dos valores recebidos por mês, o número de colaboradores no processo de reciclagem na sede da Ascamari passou de 04 para 13, devendo chegar a 15 nas próximas semanas. O presidente da entidade, José Ferreira Lima, o Seu Zezinho, como é chamado, informou sobre a satisfação dos catadores de matérias recicláveis, destacando as mudanças em que o projeto trouxe para eles.

“Estamos bastante satisfeitos por conta dessa parceria Ascamari e Prefeitura de Imperatriz. Nessa gestão, a coleta seletiva evoluiu com a implantação dos planos municipal de Resíduos Sólidos e de Coleta Seletiva, eles tem sido de suma importância na vida dos catadores. Além de melhorar a nossa qualidade de vida, a coleta seletiva também trás bons resultados no contexto geral, em especial ao meio ambiente”, disse José Lima.

SAIBA MAIS

O projeto cumpre a Lei Federal nº 12.305/2010, e a Lei Estadual 12.932/ 2014, que instituem a Política Nacional de Resíduos Sólidos, PNRS, e a Política Estadual de Resíduos Sólidos, PERS. O município também conta a Lei 1.743/2018, que dispõe sobre a Política Municipal de Gestão dos Resíduos Sólidos Domiciliares de Imperatriz e o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, onde são estabelecidas as diretrizes municipais sobre a coleta, transporte, destinação, e subsidia a implementação e operação de ações de melhoria dos serviços de manejo de resíduos sólidos e de limpeza urbana.

Os recicláveis são coletados pela Secretaria Municipal de Limpeza Pública, SLP, com logística da empresa Sellix Ambiental. Pessoas físicas e jurídicas interessadas em participar do projeto podem manter contato com a equipe da Coleta Seletiva, através do Disque Coleta (99) 99218-4275 ou na empresa Sellix Ambiental, (99) 99191-9180.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte